Terça, 26 Outubro 2021

Disco de Gaby traz Amazônia futurista com canoas voadoras

CulturaMúsica

Disco de Gaby traz Amazônia futurista com canoas voadoras

Segundo álbum da cantora, lançado ontem, traz estilos musicais diferentes e propõe um novo pop amazônico 

NOVA MÚSICA | Gaby Amarantos quer mostrar que Amazônia vai além do estereótipo (Foto: Divulgação)
Há quase dez anos, Gaby Amarantos despontava com "Treme", disco que a transformou de Beyoncé do Pará em um dos nomes mais importantes do pop brasileiro, alçando o tecnobrega ao mainstream. Entre a cantora que surgiu fazendo versões em português de hits do pop gringo e a artista que agora imagina uma Amazônia futurista, muita coisa mudou. Além de sintetizar a sonoridade de uma cena que se desenvolvia no Pará, "Treme" trazia misturas do gênero eletrônico com a cumbia e outros ritmos caribenhos. Em "Purakê", segundo disco de Amarantos, lançado nesta quinta (2), ela expande os horizontes e propõe um novo pop amazônico, que é baseado, mas não está limitado ao tecnobrega.

"A sonoridade do álbum traz estilos que nem eu sei a nomenclatura. É uma nova música dessa Amazônia afro-ribeirinha que está pensando daqui 50 anos. É pensar o futuro musical e mostrar para as pessoas tudo o que é fora do estereótipo. Porque quando a gente pensa em Amazônia, a gente pensa no pulmão do mundo, essa coisa da floresta, da região Norte, acha que a maioria das pessoas é indígena."

O disco também está cheio de convidados ilustres. Alcione, Dona Onete e Elza Soares Ney Matogrosso e a drag Urias e há duetos com Luedji Luna e Liniker, entre outros. 

 

Comentários:

Nenhum comentário feito ainda. Seja o primeiro a enviar um comentário
Já Registrado? Acesse sua conta
Visitante
Terça, 26 Outubro 2021

Ao aceitar, você acessará um serviço fornecido por terceiros externos a https://tododia.com.br/