Quarta, 17 Agosto 2022

Projeto ‘Saberes no Pé do Tambú’ explora tradições

CulturaAFRO-PAULISTAS

Projeto ‘Saberes no Pé do Tambú’ explora tradições

Ações desenvolvidas por grupo de Piracicaba serão tema para apresentação de livro, vídeos e histórias 

O Batuque de Umbigada marca a preservação de diferentes elementos (Foto: Divulgação / Paulo Fortunato)

Com o objetivo de evidenciar a cultura afro- -paulista, incentivar a sua preservação e permitir a transmissão de saberes, a Casa de Batuqueiro e a ETC Produtora, ambas de Piracicaba, desenvolvem o projeto "Saberes no Pé do Tambu", que reunirá ações culturais e educativas como lançamento de livro, transmissões audiovisuais e contação de histórias. A iniciativa é financiada pelo ProAC direto, por meio da Secretaria de Cultura e Economia Criativa do Governo do Estado de São Paulo.

O título do projeto é inspirado no Batuque de Umbigada, também conhecido como Tambú ou Caiumba. Trata-se de uma das tradições de resistência negra de matriz bantu mais antigas do estado de São Paulo, que integra a cultura caipira piracicabana, marcada pela diversidade.

É nesse contexto que, na década de 1990, surgiu a Casa de Batuqueiro, por meio do trabalho desenvolvido por Vanderlei Bastos e Antônio Filogênio de Paula Junior, dois batuqueiros reconhecidos pela comunidade.

O batuqueiro, filósofo e doutor em educação Antônio Filogênio de Paula Junior é autor do livro "Saberes no Pé do Tambu", que compõe a programação do projeto e tem previsão para lançamento em maio. O material apresenta o Batuque de Umbigada como uma cultura de resistência marcada pela preservação de diferentes elementos da filosofia e da cosmogonia africana de origem bantu.

A iniciativa realizará próximos meses quatro rodas de conversa. Duas serão virtuais e outras duas acontecem de forma presencial – seguindo os protocolos de combate à covid-19 – nos municípios de Tietê e Capivari e reunirá membros da comunidade de batuqueiros, pesquisadores, pedagogas e contadoras de história que apresentarão a Caiumba como um elemento de educa-ção  no ambiente escolar.

AUDIOVISUAIS 

Produções audiovisuais também estão contempladas. Serão produzidos quatro vídeos que abordam temas como a confecção do Tambu, realizada por um batuqueiro e luthier e elementos de dança, canto e ritmo. Além disso, haverá cinco vídeos com contações de histórias do livro "Dandara" e outros textos infantis de autoria de Vanderlei Bastos.

O encerramento será marcado por um show virtual intitulado "Entre batuques e batucadas: A Caiumba em diferentes vozes". Em todas as ações, serão captados depoimentos e imagens de bastidores, com o objetivo de viabilizar a produção de um vídeo institucional.

"A expectativa é grande para que haja uma boa aceitação e circulação desse material que é fruto das vivências de uma comunidade ancestral, cuja memória alcança os primórdios da presença negra de origem bantu no Brasil, com destaque para região oeste do estado de São Paulo", afirma Antônio Filogênio de Paula Junior.

Vanderlei Bastos e Antonio Filogênio Junior iniciaram, em 1996, um trabalho em busca do fortalecimento e da preservação do Tambu, que deu origem ao projeto Casa de Batuqueiro, que realiza ações para a divulgação às gerações, levando o Batuque de Umbigada para diversos bairros de Piracicaba e outras cidades.

Mais informações sobre o projeto podem ser conferidas no Instagram: @casadebatuqueiro e @etcprodutora.








Ao aceitar, você acessará um serviço fornecido por terceiros externos a https://tododia.com.br/