PUBLICIDADE

PUBLICIDADE

‘Black Friday’: Procon dá dicas para evitar ciladas

Órgão lista orientações a quem pretende comprar na campanha do dia 29

Realizada anualmente no Brasil desde 2010, após ter sido “importada” do varejo norte-americano, a mega promoção comercial “Black Friday”, na próxima sexta-feira (29), já domina lojas físicas e, principalmente, virtuais de todo país. E na região não é diferente. O comércio se mobiliza para oferecer promoções aparentemente tentadoras e descontos incríveis. Mas o consumidor, é claro, precisa ficar atento para não cair em “pegadinhas”. Para orientar os consumidores, o Procon de Americana divulgou sete dicas para evitar golpes na hora da compra.

PUBLICIDADE

PESQUISA

O órgão municipal recomenda que o consumidor faça uma lista do produto ou serviço que pretende comprar e estipule um limite de gasto, evitando assim investir mais do que o previsto. Importante também fazer uma pesquisa de preços por meio de aplicativos e sites de comparação de preços. Isso irá ajudar a saber se os produtos estão com preços realmente promocionais.

PUBLICIDADE

PRAZOS E FRETE

Outra dica do Procon é observar o prazo e as condições de entrega, e o valor do frete, já que muitas vezes o preço exibido não inclui o custo do envio, quando a compra é no ambiente virtual. Além disso, é preciso verificar, antes da compra, sobre a política de troca da empresa.

PUBLICIDADE

SITES CONFIÁVEIS

A terceira dica é evitar entrar em links e ofertas recebidas por e-mail ou redes sociais não confiáveis. É importante verificar a segurança do site, confirmando se o endereço eletrônico apresenta o protocolo “HTTPS” no início do endereço, verificado na barra do navegador, e se usa certificados. “Sempre orientamos que a pessoa faça compras em sites conhecidos e devidamente registrados, com CNPJ. É importante que o consumidor grave as telas e todas as comunicações eventualmente realizadas com o fornecedor”, comenta o coordenador do Procon, José Francisco Montezelo.

EMBALAGEM

O Procon informa, ainda, que qualquer produto, seja nacional ou importado, deve apresentar informações corretas, claras e em língua portuguesa sobre suas características, qualidade, quantidade, composição, preço, garantia, prazo de validade, origem, além dos riscos que possam apresentar à saúde e segurança dos consumidores.

ARREPENDIMENTO

A quinta dica do órgão municipal é especialmente para as compras realizadas fora do estabelecimento comercial. Neste caso, o Código de Defesa do Consumidor, o comprador tem sete dias para se arrepender, cancelar a compra, devolver o produto e pedir o dinheiro de volta. O prazo passa a contar da data da compra ou da entrega do produto.

DIREITOS

As compras realizadas no período da Black Friday seguem as normas do Código de Defesa do Consumidor. Isso significa que todas as ofertas anunciadas por sites e lojas físicas precisam ser cumpridas. Caso contrário, o consumidor deve reclamar no Procon e na Justiça. Essa é sexta dica do Procon de Americana.

NOTA FISCAL

É importante que o consumidor sempre exija a nota fiscal e guarde os comprovantes tanto nas lojas online, quanto físicas. “Qualquer dúvida ou problema, orientamos que sempre venha ao Procon para que possamos analisar os casos”, finalizou o coordenador.

Órgão alerta para ‘preços maquiados’

O Procon de Nova Odessa deflagrou na sexta-feira (22) a “Operação Black Friday”. Nos próximos dias, o diretor do órgão, José Pereira, vai percorrer lojas da cidade para verificar se as promoções estão de acordo com o Código do Consumidor. “Na Black Friday, são muito comuns irregularidades como falta de informação clara sobre o preço real e o desconto oferecido, além de inadequação na informação de preços e descumprimento de ofertas anunciadas. Vamos visitar as lojas que aderirem à promoção para dar orientações, verificar se está tudo correto e se a legislação está sendo respeitada”, afirmou o diretor do órgão.

José Pereira alerta o consumidor comparar os preços anunciados como promocionais com os valores praticados antes. “Muitas vezes, os preços são maquiados para parecerem tentadores, mas na verdade não são. As táticas para ludibriar os compradores são diversas, como dobrar o valor do produto na véspera e aplicar desconto de 50% na promoção”, explicou.

PUBLICIDADE

Pin It on Pinterest

Share This