PUBLICIDADE

PUBLICIDADE

Em apresentação oficial na Ponte Preta, Jorginho promete nova era

O novo técnico disse que além de buscar a classificação na Copa do Brasil contra o Aparecidense, tem o desejo de fazer o time lutar por objetivos maiores

Na apresentação realizada na manhã desta segunda feira no estádio Moisés Lucarelli, o técnico Jorginho, ao lado do auxiliar Luiz Iubel, e do preparador físico Joelton Urtiga, com quem trabalha desde 2005, demonstrou que além de buscar a classificação na Copa do Brasil contra o Aparecidense, amanhã, às 19h15, na casa do adversário, tem o desejo de fazer o time lutar por objetivos maiores.

PUBLICIDADE

“Não sou especial, mas tenho certeza que eu vim para ficar. Vim para ficar um bom tempo. Aconteceu na minha vida de quebrar alguns recordes, e como tem sido constante a troca de treinadores, vim aqui para que isso não aconteça tão cedo”, disse o treinador.

Na sua visão, as passagens por Bahia, Ceará e Vasco da Gama e outras experiências no futebol lhe fazem acreditar que desembarca em Campinas muito mais tarimbado.

PUBLICIDADE

“Passaram-se cinco anos e com certeza estou mais experiente, mais rodado, mais maduro em muitas decisões, com muito mais motivação em relação a uma conquista. Sei que não é fácil, a gente conseguiu se recuperar no Campeonato Paulista e tem todas as chances de classificar. Estamos dando início à Copa do Brasil e também tem a Série B, que é uma realidade”, arrematou o técnico.

Sobre a campanha de 2013 na Sul-Americana, Jorginho explicou que o presidente de honra Sérgio Carnielli queria um time reserva para atuar contra o Veléz Sarsfield pelas quartas de final, mas o seu pedido foi negado porque Jorginho entendeu que a torcida da Ponte Preta merecia um titulo.

PUBLICIDADE

Mesmo assim, ele afirma que não há mágoa com o dirigente.

“Gostaria de deixar muito claro meu respeito ao presidente de honra Sérgio Carnielli. Nunca tive nenhum tipo de problema com ele. Em relação àquela situação, não tem muito o que ficar falando, porque todas as atitudes tomadas foram em conjunto, não sozinho, em reunião com ele e o Márcio, que era nosso presidente naquela oportunidade. Não me envolvo com política. Em época de eleição acontece isso, como foi no Vasco. Meu foco é o campo, não posso estar preocupado com isso”, arrematou o técnico.

PUBLICIDADE

PUBLICIDADE

Pin It on Pinterest

Share This