quinta-feira, 25 julho 2024

Lesão tira ‘xerife’ da zaga do Rio Branco

O laudo da ressonância magnética realizada pelo zagueiro Crepaldi, do Rio Branco, apontou lesão do menisco em seu joelho esquerdo e o jogador será submetido à intervenção cirúrgica. A previsão do departamento médico do Tigre é que o defensor fique parado por um mês. Com isso, o “xerife” da zaga riobranquense só deverá ter condições de jogo caso a equipe avance ao mata-mata das quartas de final.

O fisioterapeuta do clube, Diogo Amaral, traz mais detalhes a respeito da lesão do zagueiro. “Foi lesão total no menisco por conta do entorse que teve e passará por um processo cirúrgico para limpeza da articulação. A partir da cirurgia, um mês de recuperação e fortalecimento. O prazo varia com a condição de cada atleta e eu espero que ele tenha condições para as fases finais”, disse Amaral.

Ele explica que a situação poderia ter sido ainda mais grave. “Existia o receio de ter lesionado o ligamento cruzado, que ele já teve quando jogava no Fluminense, e poderia ter afetado a cirurgia passada, mas, felizmente, não foi algo mais grave”, comentou.

PREPARAÇÃO

Sem Crepaldi, e sem o atacante Davi, com uma contratura muscular que deve tirá-lo de ação por duas semanas, sendo mais um desfalque para o técnico Marcos Campagnolo, o elenco do Rio Branco se apresentou ontem, inciando a preparação para o jogo de sábado (31), às 15h, diante do Flamengo, no estádio Décio Vitta. Recuperados de lesão, o lateral Patrik e o atacante Davi treinaram normalmente.

SUB 20

Apesar do argumento de que o regulamento da Federação Paulista causa dupla interpretação, o RIo Branco não escapou do W.O. no Campeonato Paulista Sub 20 da Segunda Divisão por apresentar apenas um médico no banco de reservas – era necessário um outro profissional da área, exclusivo para a ambulância – na partida diante do Amparo, no estádio Décio Vitta, no dia 14 deste mês.

Além dos pontos em favor do adversário, que vence o jogo por 3 a 0, a diretoria do Tigre terá que pagar multa de R$ 300 pela infração. A decisão foi tomada em julgamento na última segunda-feira na sede do TJD (Tribunal de Justiça Desportiva), em São Paulo. Com a confirmação do revés, o Rio Branco, que atua na competição graças à parceria com o ABC de Vinhedo, é o lanterna de seu grupo.

Esse é o terceiro W.O. aplicado contra o clube em menos de dois anos. Em 20 de janeiro de 2018, o Tigre perdeu para o São Bernardo por não ter indicado um outro local para realização da partida pela Série A3 do Campeonato Paulista, já que o DV estava interditado. Tivesse vencido o confronto cancelado, o alvinegro estaria livre do rebaixamento.

Em 14 de abril do mesmo ano, nova derrota por W.O., dessa vez para a Ferroviária de Araraquara, na abertura do Campeonato Paulista Sub 20. Na ocasião, o Rio Branco não inscreveu atletas para a primeira rodada da competição dentro do prazo estabelecido em regulamento.

Receba as notícias do Todo Dia no seu e-mail
Captcha obrigatório

Veja Também

Veja Também