sexta-feira, 19 abril 2024

Rio Branco: Borelli critica ‘desinteresse’

O presidente do Conselho Deliberativo do Rio Branco, Armindo Borelli, se mostra preocupado quanto ao futuro do órgão e do clube. De acordo com o mandatário, boa parte dos conselheiros natos não têm comparecido às reuniões do órgão em um sinal claro de desinteresse aos assuntos que envolvem o Tigre. Prova disso tem sido as últimas eleições onde é raro alguém se encorajar a assumir o principal cargo da diretoria alvinegra. 

Em entrevista ao TODODIA, Borelli lamentou a postura de alguns dos mais antigos membros do órgão máximo do clube. “Pouco aparecem nas reuniões, em especial os conselheiros natos, com raríssimas exceções. O conselho está desprestigiado e boa parte deles não demonstra mais nenhum interesse pelo Rio Branco. A tendência é o órgão ir se enfraquecendo cada vez mais. Tenho preocupação quanto ao futuro”, afirmou. 

O presidente do conselho criticou também a falha de registro das atas do órgão nos últimos anos. “É uma situação que vem de muito tempo, coisa de anos para regularizar. Várias atas deixaram de ser registradas, o que causa muito problema para acertar, tem que identificar com documento um por um dos conselheiros que estiveram nessas reuniões, só isso demorou mais de ano para terminar”, frisou. 

O Conselho Deliberativo do Rio Branco atualmente é formado por 37 conselheiros, sendo 19 natos (com mandato vitalício) e 18 eleitos, e 50% deles, nove portanto, serão renovados nas eleições deste ano conforme determina o estatuto riobranquense. 

ADIAMENTO 

O secretário do Conselho Deliberativo do Tigre, Ronaldo Dutra da Silva, informou que a reunião do órgão prevista para acontecer na próxima segunda-feira (21) foi adiada e ainda não tem uma nova data para ser realizada. O encontro debateria os rumos das eleições presidenciais do clube. 

De acordo com Dutra, o motivo do cancelamento foi o fato de o cartório de registro civil do município ter retornado o chamado “atão”, tema de matéria do TODODIA na edição de ontem, com pequenas exigências que devem ser sanadas nos próximos dias, o que animou os dirigentes quanto a regularização da situação jurídica do clube. 

Com o “atão” aprovado, depois de três eleições de fato e não de direito, o Rio Branco poderá promover a escolha de seu novo mandatário de forma oficial, regularizando também as gestões de Marcelo de Barros Feola, o Téo (2014-2015) e Valdir Ribeiro da Silva (2016-2019). 

Receba as notícias do Todo Dia no seu e-mail
Captcha obrigatório

Veja Também

Veja Também