PUBLICIDADE

PUBLICIDADE

Santa Bárbara registra mais duas queixas de violência doméstica

Em um dos casos, borracheiro agrediu a ex, o filho de 5 anos e os policiais que atenderam a ocorrência

Santa Bárbara d´Oeste registrou dois casos de violência doméstica em menos de 24 horas. Em um deles, um homem foi autuado em flagrante por ter agredido a ex-mulher e o filho de cinco anos, além de um policial militar. O acusado bateu a cabeça dos dois contra a parede e ainda tentou enforcar a ex. Em outro caso, um homem foi acusado de agredir a esposa por causa de ciúmes.

PUBLICIDADE

O caso de violência doméstica, lesão corporal e ameaça foi registrado na Rua Aracaju, no Jardim Esmeralda, às 14h20 deste domingo (15). O borracheiro Alex Sandro Cainelli Faedo, 37, agrediu a ex-mulher e o filho de cinco anos e estava muito agressivo.

Tanto que partiu para cima de policiais militares, que tiveram de contê-lo. O policial Gabriel Henrique de Campos Gonçalves, acabou ferido. Com apoio, contiveram o acusado.

PUBLICIDADE

A vítima, a auxiliar administrativa A.R.S., 31, relatou que a vizinha do ex-marido ligou para ela dizendo que o mesmo estava agredindo o filho de cinco anos. A mulher, que mora no mesmo bairro que o ex, foi até a casa dele.

Ao chegar, a vítima foi agredida. A mulher foi jogada contra a parede. O acusado ainda tentou enforcá-la. O menino ainda disse aos policiais que o pai o teria mordido e batido a cabeça dele contra a parede.

O indiciado recebeu voz de prisão em flagrante delito sendo apresentado à autoridade policial que confirmou a prisão.

OUTRO CASO

O outro caso foi registrado na Rua Albânia, no Jardim Europa, à 1h50 desta segunda-feira (16). A vítima, a professora S.C.A.R., 47, afirmou que o acusado, o desempregado Claudinei José da Rocha, 52, é usuário de crack e tem comportamento agressivo.

Na madrugada, o acusado teria ameaçado a vítima de morte, dizendo: “Se eu te pegar com outro você vai morrer, você e o outro, morre (sic) os dois”.

A vítima informou ainda que nesta madrugada estava dormindo quando acordou com um chute na cabeça.

O autor negou e alegou que se levantou para ir ao banheiro e tropeçou na cabeça da vítima, que dormia em um colchão no chão, mas nega ter desferido o soco.

O casal reside nos fundos da residência da sogra da vítima.

PUBLICIDADE

Pin It on Pinterest

Share This