Quinta, 27 Janeiro 2022

Prolongamento da Bandeirantes quase 'dividiu' Santa Bárbara

Aniversário de Santa Bárbara d’OesteHá 20 anos

Prolongamento da Bandeirantes quase 'dividiu' Santa Bárbara

Traçado original passaria nas proximidades do córrego Mollon, na Zona Leste, mas mobilização conseguiu mudar o projeto 

Rodovia dos Bandeirantes contribuiu para atração de empresas e desenvolvimento econômico de Santa Bárbara d’Oeste e região (Foto: CCR Autoban)
Uma grande mobilização que envolveu políticos, empresários e a sociedade evitou que o território de Santa Bárbara d'Oeste fosse praticamente "dividido", há 20 anos. O motivo de tamanha preocupação foi o anúncio da obra da primeira fase do prolongamento da rodovia dos Bandeirantes, um dos três megaprojetos de infraestrutura que foram lançados no final da década de 1990, pelos governos estadual e federal.

O projeto original do prolongamento da rodovia, um trecho de 39 quilômetros entre Campinas e Santa Bárbara d'Oeste, previa uma interligação com a rodovia SP-304 e, um pouco mais à frente, também com a avenida Santa Bárbara, na altura do córrego Mollon. Se saísse do papel, essa obra representaria mais um obstáculo a reforçar a separação dos bairros da Zona Leste com a região central da cidade. Alguns anos antes, o então vereador de Americana, João Jorge de Souza, chegou a propor um plebiscito para que os moradores desses bairros da divisa decidissem se queriam permanecer vinculados a Santa Bárbara d'Oeste ou se preferiam ser "anexados" ao território de Americana. A ideia não foi adiante.

Segundo arquivos do Centro de Documentação Histórica da Fundação Romi, inicialmente, durante a segunda gestão do prefeito Isaías Hermínio Romano, o plano da rodovia seria o de cortar a cidade, passando próximo ao córrego Mollon. "Muitas foram as discussões e, com a volta do prefeito José Maria de Araujo Júnior, ele consegue convencer as autoridades estaduais a desviar a rodovia, para o traçado atual", relata um trecho do documento.

Superados os entraves do traçado original, a primeira etapa do prolongamento foi realizada entre junho de 1999 e maio de 2001, a partir do km 95, na região da avenida John Boyd Dunlop, em Campinas até Santa Bárbara D'Oeste. Por fim, a interligação da Bandeirantes com a rodovia SP-304 ficou distante alguns quilômetros do traçado do projeto original.

Esta etapa representou uma importante opção rodoviária para moradores de Hortolândia, Sumaré, Santa Bárbara D'Oeste e Americana, além de oferecer uma nova conexão para a rodovia Luiz de Queiroz (SP-304), beneficiando inclusive a população da região de Piracicaba.

Com a conclusão do prolongamento, desde dezembro de 2001, a Rodovia dos Bandeirantes passou a ligar a cidades de São Paulo e Campinas e o Aeroporto de Viracopos às regiões de Piracicaba, Sumaré, Santa Bárbara D'Oeste, Limeira e norte/noroeste do Estado, aliviando o tráfego na Via Anhanguera (SP-330) e oferecendo uma ligação por meio de autoestrada, com geometria e traçado que favorecem o tráfego de longa distância.

Este novo trecho rodoviário contribuiu para o desenvolvimento econômico da região, favorecendo e criando condições de atratividade para empresas ligadas às áreas de tecnologia, agronegócio e logística, setores que apresentaram crescimento considerável na Região Metropolitana de Campinas nos últimos anos.

Além do benefício econômico, o novo eixo viário também garantiu melhoria de qualidade de vida para a população dos municípios lindeiros, com a redução no tempo de deslocamento e diminuição de quase 35% no índice de acidentes dentro do Sistema Anhanguera-Bandeirantes. 

 

Comentários:

Nenhum comentário feito ainda. Seja o primeiro a enviar um comentário
Já Registrado? Acesse sua conta
Visitante
Sexta, 28 Janeiro 2022

Ao aceitar, você acessará um serviço fornecido por terceiros externos a https://tododia.com.br/