Domingo, 26 Junho 2022

A altitude e o calendário pesam

EsportesLIBERTADORES

A altitude e o calendário pesam

 Sequência de jogos pode favorecer alguns jogadores que brigam por titularidade e destaque no Palmeiras

weverton | A tendência é que alguns jogadores que têm atuado com frequência sejam poupados em alguns jogos (Fotos: Reprodução/Facebook Palmeiras)
O Palmeiras vai ter três jogos teoricamente mais fáceis em sequência a partir desta quarta-feira (27), data em que enfrenta o Emelec (Equador), em Quito, pela Copa Libertadores da América. Num cenário de elenco reduzido e calendário beirando o ridículo, a trinca pode favorecer alguns jogadores que brigam por titularidade e mais destaque dentro do grupo.

Depois do jogo desta quarta-feira, o Palmeiras tem pela frente, no sábado (30), a estreia pela Copa do Brasil, contra o Juazeirense, em Barueri o Allianz Parque recebe a banda norte-americana Kiss na mesma data. E no dia 3, o clube alviverde visita o Independiente Petrolero (Bolívia), em Sucre. E a tendência é que alguns jogadores que têm atuado com frequência sejam poupados.

Abel é um entusiasta do conceito de meritocracia. Em sua passagem pelo clube, deixou isso claro ao dar chances e firmar atletas como Danilo, Zé Rafael e Luan, e ao não titubear para colocar no banco outros que, na visão dele, estavam rendendo e se entregando menos, como Felipe Melo, Luiz Adriano, Patrick de Paula e Gabriel Menino.

Mais recentemente, Abel deu espaço para Rafael Navarro, depois de boas apresentações dele nas vitórias sobre o Táchira (VEN) e o Petrolero no torneio continental.

Ao menos no papel, as duas laterais são as posições em que Abel tem jogadores mais qualificados e de níveis semelhantes disputando espaço. O problema para Mayke e Jorge, que devem atuar em pelo menos dois dos três confrontos, é que Marcos Rocha e Piquerez vivem grandes momentos e dificilmente darão brechas.

Mas os confrontos podem dar ao técnico pelo menos a chance de ter aquilo que no jargão do futebol convencionou-se chamar de "dor de cabeça boa".

Gustavo Gómez segue capitão e intocável. E a volta de Luan ao futebol depois de tratar lesão no joelho esquerdo está próxima. Mas enquanto o camisa 13 não retorna, Kuscevic e Murilo têm um duelo particular pela prerrogativa de fazer companhia ao paraguaio.

Murilo tem sido titular nos principais jogos, condição que deve manter, já que o Palmeiras hoje só tem três zagueiros aptos e Jailson, que também atua na função, operou o joelho direito na segunda-feira (25).

A lesão de Jailson abriu uma disputa pela preferência de Abel quando Danilo e Zé Rafael, hoje duas peças incontestáveis, não puderem entrar em campo.

No caso de ambos, é difícil falar em roubar a vaga dos titulares, que talvez vivam os melhores momentos de suas carreiras. De modo que a disputa é mesmo para ser o primeiro nome lembrado quando necessário e não perder a disputa para as crias da Academia.

Pedro Bicalho, capitão do time campeão da Copa São Paulo, e Fabinho são vistos como jogadores muito promissores e já vêm sendo chamados por Abel para alguns jogos. Para o bem da continuidade de suas passagens pelo Palmeiras, é prudente que Menino e Atuesta mostrem futebol nos próximos três jogos.

Na frente, Wesley, Veron, Breno, Rony e Navarro brigam por duas vagas. Scarpa, por sua vez, pode aparecer no meio. Dudu é mais um que vive seu melhor momento no Palmeiras, ao menos na passagem de Abel. E não dá para imaginar o treinador deixando o camisa 7 fora do time nos duelos mais importantes.

Desse modo, Wesley, Scarpa, Veron, Breno, Rony e Navarro brigam pelos dois outros lugares do ataque, cada um com suas características. E três deles devem jogar nos três próximos jogos. 

Ao aceitar, você acessará um serviço fornecido por terceiros externos a https://tododia.com.br/