Quinta, 26 Mai 2022

Contra cansaço, Palmeiras divide grupo em três e escala com base em minutos

Contra cansaço, Palmeiras divide grupo em três e escala com base em minutos

Com intervalo de descanso cada vez mais apertado, o Palmeiras tem se desdobrado para encontrar uma solução para superar o desgaste que as competições
Com intervalo de descanso cada vez mais apertado, o Palmeiras tem se desdobrado para encontrar uma solução para superar o desgaste que as competições simultâneas têm provocado no elenco. Após a derrota para a Inter de Limeira por 1 a 0 na noite de ontem (29), o técnico Abel Ferreira revelou que tem escalado a equipe com base na minutagem de seus atletas, numa tentativa de minimizar o risco de lesões do seu grupo e obter peças mais completas dentro de campo.

Segundo o treinador português, o elenco do Verdão foi separado em três grupos de acordo com os índices de desgaste físico, que a comissão tenha uma ideia clara de quanto tempo cada jogador ainda suporta a carga elevada exigida numa competição. Por isso, contra o time de Limeira, os atacantes Luiz Adriano e Rony jogaram apenas 17 minutos - uma vez que ambos haviam iniciado a partida contra o Independiente del Valle, pela Copa Libertadores, na terça-feira.

"Temos Kuscevic lesionado, temos Alan [Empereur] lesionado, tivemos mais um hoje que foi o Wesley. Temos o Veron lesionado, o Lucas Lima lesiona. O Gómez, o Renan e o Luan jogaram há dois dias 90 minutos, e os jogadores que entrariam com os minutos contados. Não poderiam jogar mais do que 20 ou 25 minutos, porque o risco de explosão aumentava", explicou Abel.

"Para ter uma ideia da nossa planificação, preparamos a equipe [com base] nos minutos. Portanto, foi por essa razão que jogou Danilo [Barbosa], que é um jogador versátil e jogou muito bem naquela posição. E não tinha ninguém naquela posição", acrescentou.

Contra a Inter de Limeira, com exceção de Weverton, que jogou os 90 minutos das duas partidas, apenas Patrick de Paula, Raphael Veiga, Rony e Luiz Adriano foram titulares no duelo com os equatorianos e entraram no segundo tempo ontem. Do quarteto, Veiga e Patrick de Paula permaneceram em campo por 29 minutos, enquanto os atacantes Rony e Luiz Adriano jogaram 17.

"Por incrível que pareça, andamos preparando os jogos com os minutos [jogados pelos atletas]. Estamos fazendo os grupos G1, G2 e G3. Por exemplo, quem jogar no próximo jogo, seguramente, não vai estar preparado para jogar a Libertadores. Mas encaro isso como uma oportunidade de me tornar um melhor treinador. A única pena que fico é que, a cada jogo que passa, é menos jogadores que temos, menos soluções que temos", apontou.

Contra o Santo André, no domingo (2), o Palmeiras seguirá a mesma metodologia e pode preservar atletas que jogaram os 90 minutos ontem, como foram os casos de Mayke, Viña, Lucas Esteves, Felipe Melo e Danilo Barbosa.

O time precisa vencer e torcer por uma combinação de resultados para conseguir avançar às quartas-de-final do Estadual. O Verdão é o terceiro colocado do Grupo C com 12 pontos e com nove pontos em disputa - os líderes da chave são Red Bull Bragantino (21) e Novorizontino (18).

A maratona continua: no domingo, o Palmeiras encara o Santo André, fora de casa, pelo Campeonato Paulista. Apenas dois dias depois, na terça, tem pela frente o Defensa y Justicia, na Argentina.
 

Comentários:

Nenhum comentário feito ainda. Seja o primeiro a enviar um comentário
Já Registrado? Acesse sua conta
Visitante
Sexta, 27 Mai 2022

Ao aceitar, você acessará um serviço fornecido por terceiros externos a https://tododia.com.br/