Domingo, 17 Outubro 2021

São Paulo calcula economia de R$ 27 mi com rescisão de Daniel Alves

São Paulo calcula economia de R$ 27 mi com rescisão de Daniel Alves

Dívida com o jogador será paga em 5 anos  

Daniel Alves e São Paulo fecharam acordo para rescisão e contrato - Rubens Chiri/saopaulofc.net

A diretoria do São Paulo calcula uma economia de cerca de R$ 27 milhões com o acordo que encerrou o vínculo do lateral Daniel Alves. Nem o clube, nem o estafe do jogador revelam os valores acordados durante a negociação da rescisão do contrato. A reportagem apurou que o montante combinado será pago de forma parcelada em cinco anos, a partir de 2022.

O Tricolor paulista reconhece uma dívida entre R$ 15 milhões e R$ 18 milhões com o lateral devido a remunerações atrasadas, principalmente referentes ao ano passado, antes da atual gestão do presidente Julio Casares assumir o clube. Daniel Alves tinha contrato válido até o final de 2022 e recebia cerca de R$ 1,5 milhão mensal.

Agora, o lateral está livre no mercado e pode disputar o Brasileirão por outra equipe, já que fez apenas seis jogos com a camisa do Tricolor na competição. Apresentado de forma apoteótica com a camisa 10 em um Morumbi lotado, Daniel Alves chegou ao clube com a promessa de que parceiros comerciais ajudariam a bancar o seu salário milionário.

Meses depois, porém, nada foi fechado e o Tricolor paulista se viu sozinho para arcar com o montante. Daniel Alves acumulou rusgas com torcida e direção durante sua passagem de dois anos. Chegou a rejeitar um plano de marketing oferecido pelo clube e, no fim das conversas, mandou recado via seus empresários ao invés de falar diretamente com o clube.

O lateral foi alvo de críticas do torcedor principalmente quando optou por aceitar o convite do técnico André Jardine para disputar as Olimpíadas de Tóquio-2020 como um dos jogadores acima dos 23 anos da seleção brasileira. Com problemas no Brasileirão e frequentando até a zona do rebaixamento, parte da torcida afirmou que Dani Alves estava abandonando o clube.

A decisão do lateral foi apoiada pela diretoria do clube, que se viu sem poder para vetar a ida do jogador diante da grande dívida salarial com ele. Depois da conquista do ouro nos Jogos Olímpicos, o lateral-direito desabafou ao dizer que "o São Paulo falhou com ele" e que "ele não falhava com o São Paulo".

A frase caiu como uma bomba nos corredores do Morumbi às vésperas de um São Paulo e Palmeiras decisivo pelas quartas de final da Copa Libertadores. Dani Alves foi para o jogo, mas não conseguiu ajudar o Tricolor paulista, que acabou eliminado pelo rival na competição sul-americana.

Sem Dani Alves, o São Paulo tem Igor Vinicius e Orejuela como laterais de origem para a posição. O paraguaio Galeano também pode jogar na função e já foi escolhido por Hernán Crespo quando o argentino quer dar mais poderio ofensivo ao time.

 

Comentários:

Nenhum comentário feito ainda. Seja o primeiro a enviar um comentário
Já Registrado? Acesse sua conta
Visitante
Domingo, 17 Outubro 2021

Ao aceitar, você acessará um serviço fornecido por terceiros externos a https://tododia.com.br/