PUBLICIDADE

PUBLICIDADE

Ônibus terão biometria contra fraudes

Edital para a concessão do sistema em Americana prevê equipamentos de reconhecimento de usuários

A partir da assinatura de um novo contrato de concessão do sistema de transporte coletivo de Americana, em tramitação na prefeitura, os ônibus municipais deverão receber equipamentos de biometria facial para combater o uso irregular de benefícios tarifários – como a gratuidade para os idosos e o desconto de 50% aos estudantes.

PUBLICIDADE

A exigência da biometria (sistema de reconhecimento único) faz parte do edital de licitação para concessão das linhas municipais, lançado esta semana pela prefeitura.

O objetivo é reduzir os custos da futura empresa com as fraudes – o que, em tese, ajudaria a manter a tarifa mais baixa para o usuário, que hoje paga R$ 4,40. “Estamos buscando um sistema de transporte moderno, que resulte em duas coisas: tarifa reduzida e qualidade para os usuários”, afirma o diretor da Unidade de Transportes do município, Eraldo Camargo.

PUBLICIDADE

A biometria facial impede, por exemplo, que uma pessoa adulta ou um adolescente utilizem o cartão de um idoso para passar pela catraca. “Tem idoso que usa a carteirinha e passa o cartão para outra pessoa. Isso é algo difícil para o motorista controlar. Com o sistema, a própria catraca vai travar se houver algo errado”, explica Camargo. O mecanismo já é utilizado em outras cidades da região, como Campinas em Piracicaba. Passageiros flagrados utilizando indevidamente um benefício terão o desconto/gratuidade suspensos por um determinado período. A prefeitura afirma que não serão adotadas medidas na esfera penal, embora a irregularidade possa ser enquadrada como uso de documento falso. “Não é esse o objetivo”, resumiu o diretor.

CRONOGRAMA

PUBLICIDADE

Segundo o edital lançado pela prefeitura, os equipamentos fazem parte da chamada “fase 1” da concessão, que prevê ainda a manutenção da bilhetagem eletrônica com integração entre as linhas, implantação de um centro operacional com informações em tempo real sobre a frota e wi-fi nos veículos. A sessão pública de entrega das propostas pelas empresas interessadas na concorrência pelas linh

as estava marcada para o dia 4 de outubro. O documento, no entanto, terá de ser retificado porque previa a possibilidade de subsídio pela prefeitura – o que está descartado pelo governo Omar Najar (MDB). Ainda não se sabe se, com a republicação, haverá uma nova data para a disputa. Vencerá a concorrência a empresa que se dispor a assumir o serviço pelo menor valor de tarifa. O teto da disputa é de R$ 5,10. O valor atual da passagem é de R$ 4,40.

Fim do uso do dinheiro também é previsto

Outra mudança na rotina dos usuários de ônibus está prevista no edital lançado esta semana pela Prefeitura de Americana: o fim do pagamento pela passagem em dinheiro. Pelo documento, a empresa vencedora da disputa terá de realizar estudos para a obtenção de uma solução para isso. Como alternativa para a moeda, a peça inaugural da licitação sugere o “QR Code” (Quick Response Code, ou “Código de Resposta Rápida” na sigla em Inglês).

O sistema já funciona em Campinas, por exemplo. Nele, o usuário adquire um cartão com valor da passagem (que não permite integração) em cerca de 300 pontos de venda e pode usá-lo no embarque. Também é possível pagar por meio de um aplicativo de celular. Desde janeiro deste ano, os ônibus municipais em Campinas não aceitam mais pagamento em dinheiro. Embora também esteja na “fase 1” da concessão, a medida não tem um prazo definido para vigorar.

WALTER DUARTE

PUBLICIDADE

Pin It on Pinterest

Share This