PUBLICIDADE

PUBLICIDADE

Justiça mantém prisões de acusados de tráfico

Dois homens detidos em flagrante tiveram prisões preventivas acatadas

A Justiça de Paulínia converteu, na última sexta-feira (5), em prisões preventivas, por tempo indeterminado, as detenções em flagrante de dois dos três homens acusados de tráfico de drogas, que foram surpreendidos em uma ação da Guarda Civil Municipal, na quinta-feira (4), no bairro Recanto Feliz. Na ocasião, foram apreendidos quatro quilos de entorpecentes, entre cocaína e maconha, além de balança de precisão, embalagens para drogas, um revólver calibre 38, cigarros contrabandeados e R$ 1,3 mil. 

PUBLICIDADE

O dono de um bar onde o usuário comprava a droga e um homem que buscaria o entorpecente numa serralheria próxima tiveram as prisões em flagrante ratificadas, enquanto o serralheiro obteve a liberdade provisória, mediante condições, como não deixar a cidade sem autorização da Justiça e comparecer a todos os atos do processo. 

Foi uma denúncia anônima que levou os guardas municipais ao bar onde ocorreria tráfico de drogas. No estabelecimento foi descoberto um compartimento secreto onde havia 11 máquinas caça-níqueis, que tiveram as memórias apreendidas. 

PUBLICIDADE

Ainda no local, os agentes descobriram que o esquema de tráfico funcionava de forma a dificultar um flagrante, pois a droga não ficava no bar. O usuário fazia o pedido e pegava, enquanto um intermediário ia buscar o entorpecente, que era retirado na fresta de um vidro de outro estabelecimento próximo – no caso a serralheria. 

A Polícia investiga a real participação do serralheiro no caso e se havia ou não uma espécie de “sociedade” na comercialização das drogas. No bar, além do compartimento secreto para jogo clandestino, foram encontrados cigarros contrabandeados e dois pássaros silvestres presos em gaiola, caracterizando crime ambiental. Além dos três presos, outras três pessoas foram conduzidas como testemunhas e liberadas. 

PUBLICIDADE

PUBLICIDADE

Pin It on Pinterest

Share This