Quarta, 26 Janeiro 2022

Suspeito de matar casal em Sumaré continua foragido

Suspeito de matar casal em Sumaré continua foragido

Francisco Ademilson da Silva, 40, identificado como principal suspeito de ter matado Ana Helena Nascimento, 36 anos, e Gilson Alves Marabeis, 35, na q
Francisco Ademilson da Silva, 40, identificado como principal suspeito de ter matado Ana Helena Nascimento, 36 anos, e Gilson Alves Marabeis, 35, na quarta-feira (13), em Sumaré, sepultados ontem (14)no Cemitério Parque das Flores, em Campinas, continua foragido.

Segundo a polícia, Silva era ex-namorada da vítima. Mas, apesar do relacionamento anterior, o crime está sendo tratado como um acerto de conta entre os dois homens e não como feminicídio.

Embora não haja registro policial, a provável motivação do crime, é que Marabeis, tentou, há uma semana, matar Silva em um bar do Parque Bandeirantes, bairro próximo ao Jardim Bom Retiro, onde também aconteceu a morte do casal.

Porém, nenhuma linha de investigação está descartada pela polícia que pode definir o crime como feminicídio, porque há registros na Polícia que indicam que Silva tinham várias ocorrências em que é acusado de violência doméstica contra ex-companheiras. Não há nenhuma queixa de Ana Helena como vítima.

O pintor Tony José Leal, 45, que dirigia o carro em que estava Silva na hora do crime, foi preso em flagrante, acusado de ser coautor nos assassinatos. Nesta quinta, em Audiência de Custódia na Justiça de Sumaré, a prisão dele foi convertida em prisão preventiva por tempo indeterminado.

O CRIME
O casal foi morto dentro do carro em que estava, em um posto de gasolina, na avenida Engenheiro Jaime Pinheiro Ulhôa Cintra, uma das principais do bairro Bom Retiro, na tarde desta quarta-feira.

Marabeis dirigia o carro e foi atingido com três tiros no rosto há metros do posto de gasolina.  Ele ainda tentou escapar com o veículo, que atravessou o canteiro central e só foi parar próximo das bombas de combustíveis.

Ana Helena, de acordo com imagens de câmera de segurança, tentou evitar que Silva atirasse mais vezes no atual namorado pulando para o banco do motorista, tentando tirar a arma das mãos do atirador.

Ela foi agredida com coronhadas e Silva conseguiu disparar mais tiros, inclusive o que atingiu a veia femoral e que causou a morte de Ana Helena.

A SSP (Secretaria de Segurança Pública) voltou a informar que a Polícia de Sumaré prossegue com diligências com objetivo de prender o autor dos disparos e de apreender as armas utilizadas no crime.
 

Comentários:

Nenhum comentário feito ainda. Seja o primeiro a enviar um comentário
Já Registrado? Acesse sua conta
Visitante
Quarta, 26 Janeiro 2022

Ao aceitar, você acessará um serviço fornecido por terceiros externos a https://tododia.com.br/