quarta-feira, 19 junho 2024
ECONOMIA

Caixa recua de cobrança de Pix para Pessoa Jurídica a mando do Planalto

Cobrança nas transferências teria irritado ministros. Reação negativa nas redes sociais teria botado pressão para ordem ser cumprida
Por
Isabela Braz
Foto: Marcello Casal Jr/Agência Brasil

Após anúncio da Caixa sobre a nova cobrança na taxa de transferências via PIX para Pessoa Jurídica na noite desta segunda-feira (19), a Instituição acaba de suspender a cobrança de tarifa a mando do Palácio do Planalto.

A repercussão negativa da população nas redes sociais teria preocupado o palácio e irritado ministros, que prontamente emitiram a ordem para que tal cobrança não fosse feita para instituições privadas.

A cobrança seria feita apenas para Pessoas Jurídicas – não incluindo pessoas físicas, MEI’s e beneficiários de programas sociais. Cobrança passaria a ser cobrada no dia 19 de julho.

A decisão final será feita pelo presidente Lula (PT) assim que retornar da sua viagem ao Vaticano, para reuniões com o Papa Francisco.

Em nota, a Caixa ressaltou que a cobrança é autorizada pelo Banco Central desde 2020 e que outras instituições financeiras usam do método de cobrança para pessoa jurídica.

Receba as notícias do Todo Dia no seu e-mail
Captcha obrigatório

Veja Também

Veja Também