quarta-feira, 19 junho 2024
'TIVE UMA IDEIA'

Carla Zambelli pede suspeição de Alexandre de Moraes e Cármen Lúcia

Deputada afirma que a postura dos ministros tornam o julgamento dela injusto
Por
Felipe Gomes
Foto: Vinicius Loures/ Câmara dos Deputados

A deputada é ré em ação em que é acusada de cometer crimes cibernéticos por invadir o sistema do Conselho Nacional de Justiça (CNJ) em 2022. A deputada federal do PL irá pedir a suspeição dos ministros Alexandre de Mores e Cármen Lúcia, do Supremo Tribunal Federal (STF), que ironizaram a parlamentar e o hacker Walter Delgatti Neto durante a sessão da Primeira Turma na terça-feira (21).

Moraes definiu o pedido de prisão feito pela deputada como “burrice”, já Cármen Lúcia utilizou um termo mais técnico, descrevendo como “Desinteligência Natural”.

A deputada afirma que, a postura dos ministros torna o julgamento dela injusto, além de afirmar que não é postura de ministro agir dessa maneira. Para Zambelli o relatório feito pela Policia Federal sobre o caso a exime de crime.

CRIME CIBERNÉTICO

A deputada federal e o hacker Walter Delgatti Neto, viraram réus pela invasão ao sistema do Conselho Nacional de Justiça (CNJ) que fabricou um mandado de prisão falso contra o ministro Alexandre de Moraes, do Supremo Tribunal Federal (STF). A primeira turma do Supremo Tribunal Federal (STF) aceitou, com unanimidade a denuncia da Procuradoria Geral da República (PGR) a denúncia contra Zambelli e Walter.

DEZ CRIMES

No total a denúncia da Procuradoria Geral da República (PGR) contabiliza dez crimes contra Zambelli. Sendo eles: sete do artigo 154-A e parágrafo 2 do Código Penal, por invasão de dispositivo informático, e três do artigo 299 do Código Penal, por falsidade ideológica.

Receba as notícias do Todo Dia no seu e-mail
Captcha obrigatório

Veja Também

Veja Também