terça-feira, 18 junho 2024
EPIDEMIA DE TABAGISMO

Cigarro mata 8 milhões de pessoas por ano, segundo a OMS

Documento ainda traz a dimensão de fumantes em todo o planeta
Por
Isabela Braz
Foto: Banco de Imagens

Em relatório publicado pela OMS (Organização Mundial da Saúde), nesta segunda-feira (31), sobre o tabagismo no mundo, diz que em média, a prática do fumo mata cerca de 8,7 milhões de pessoas por ano em decorrência do cigarro.

Dessas 8 milhões, sete são fumantes diretos e 1,3 milhão são passivos – quando ficam constantemente expostos à fumaça. A organização alerta que o uso direto e indireto do cigarro é uma das principais causas de morte no mundo.

O documento, ainda traz a dimensão de fumantes em todo o planeta. São no total 1,3 bilhão de fumantes, sendo em sua grande maioria (80%) presentes em países de média e baixa renda.

Medidas AntiFumo
O relatório mostra que 5,6 bilhões de pessoas (ou 71% da população mundial) estão protegidas por algum tipo de medida de controle. Com a implementação de políticas públicas sobre o assunto, o mundo passou a ter 300 milhões de fumantes a menos nos últimos 15 anos – uma redução de 22,8% em 2007 para 17% em 2021.

O documento destaca que as Ilhas Maurício, na África, e os Países Baixos, na Europa, se juntaram ao Brasil e à Turquia como exemplos internacionais. O grupo segue os seis critérios principais de controle do tabaco, conhecidos pela sigla em inglês MPOWER: monitorar o uso e as políticas de prevenção, proteger as pessoas da fumaça, oferecer ajuda para quem deseja abandonar a prática, alertar sobre os perigos, criar barreiras contra publicidade e aumentar os impostos.

A OMS reforça que criar espaços livres de fumo é importante para que as pessoas respirem um ar mais limpo e para que a população seja protegida dos efeitos mortais do tabaco. Ambientes assim também são importantes para estimular as pessoas a deixarem de fumar e evitar que outras sejam atraídas para a prática.

No Brasil, pelo SUS (Sistema Único de Saúde), são oferecidos tratamentos integrais e gratuitos às pessoas que desejam parar de fumar por meio de medicamentos como adesivos, pastilhas, gomas de mascar (terapia de reposição de nicotina) e bupropiona, além do acompanhamento médico necessário para cada caso.

Segundo o Ministério da Saúde, basta procurar atendimento em uma das mais de 48 mil Unidades Básicas de Saúde distribuídas por todo o Brasil, que fornecerão informações sobre locais e horários de tratamento em cada região.

Receba as notícias do Todo Dia no seu e-mail
Captcha obrigatório

Veja Também

Veja Também