terça-feira, 27 fevereiro 2024
CLIMA

Defesa Civil do Estado alerta para frente fria seguida por uma massa de ar frio

As menores temperaturas ocorrerão entre o final da madrugada e início da manhã de cada dia
Por
Vitória Silva
Foto: Divulgação

Entre quinta-feira (13) e domingo (16), a Defesa Civil do Estado alerta que uma frente fria seguida por uma massa de ar frio provocará queda significativa de temperatura, com formação de geada em pontos isolados, no Estado de São Paulo.

As menores temperaturas irão acontecer entre o final da madrugada e o início da manhã de cada dia.

Na Serra da Mantiqueira que registrará mínima de 2°C e sensação térmica de -1°C. Já no Vale do Ribeira, Região de Itapeva, Franca, Ribeirão Preto e Barretos, a temperatura mínima será de mínima 6°C, com sensação térmica entre 5°C e 4°C.

No Vale do Paraíba, em Campinas, Sorocaba, Araraquara e Bauru a mínima fica na casa dos 7°C com sensação de 5°C. Na Capital, Região Metropolitana de São Paulo, Presidente Prudente e Marília, os termômetros chegam a marcar 8°C, com sensação térmica entre 6°C a 4°C.

Na Região de São José do Rio Preto e Araçatuba terá mínima 9°C e sensação térmica de 7°C. Na Baixada Santista a mínima 12°C e sensação térmica de 9°C e no Litoral Norte mínima 13°C e sensação térmica de 12°C.

Diante disso, fica o alerta de atenção especial com as pessoas mais vulneráveis, como os idosos, crianças e as pessoas em situação de rua. É essencial manter os animais abrigados, pois eles também sentem frio.

E improvisar aquecedores dentro de casa é muito arriscado e pode causar acidentes graves, como intoxicação e incêndio.

Alerta para rajadas de vento
O ciclone extratropical que age no Sul do Brasil causará fortes rajadas de vento na faixa leste do Estado de São Paulo, que continuará entre quinta-feira (13) e sexta-feira (14), com destaque para a Capital, Região Metropolitana, Baixada Santista, Vale do Ribeira, Litoral Norte e Região de Itapeva, lugar em que os ventos podem chegar a 90km/h.

Já na Serra da Mantiqueira, Campinas e Sorocaba, até 80km/h e Vale do Paraíba, 75km/h.

O cuidado deve ser redobrado nas áreas que são mais vulneráveis dos municípios. Em áreas litorâneas, por conta das fortes rajadas de vento, a agitação marítima ficará mais forte durante o período deste fenômeno, desse modo não sendo recomendado que as pessoas fiquem no mar e nas orlas da praia, tendo atenção com as edificações, infraestruturas, evitando parar próximo em árvores e vias em áreas que sejam vulneráveis à erosão e inundações costeiras. E recomenda-se que as pessoas protejam suas embarcações e evitem entrar em alto mar, porque há risco de acidentes marítimos.

A atenção deve ser redobrada nas áreas mais vulneráveis dos municípios. Nas áreas litorâneas, devido a essas fortes rajadas de vento, a agitação marítima ficará mais intensa durante o período deste fenômeno, sendo assim, não é recomendado que as pessoas permaneçam no mar e nas orlas da praia, mantendo também atenção com as edificações, infraestruturas, evitem parar próximo a árvores e vias em áreas que sejam vulneráveis à erosão e inundações costeiras.

Além disso, recomenda-se que as pessoas protejam suas embarcações e evitem adentrar em alto mar, pois há risco para acidentes marítimos.

Receba as notícias do Todo Dia no seu e-mail
Captcha obrigatório

Veja Também

Veja Também