domingo, 16 junho 2024
PREMIAÇÃO

Entrega dos Prêmios Nobel começa nesta segunda-feira (2)

Prêmio de Medicina é o primeiro entregue entre os cinco que devem ser revelados nos próximos dias.
Por
Ana Flávia Defavari
Foto: Niklas Elmehed © Nobel Prize Outreach

Nesta segunda-feira (2) começou a divulgação dos ganhadores dos Prêmios Nobel de 2023, a entrega do prêmio de medicina dá início à premiação deste ano e os cinco restantes serão revelados nos próximos dias.

O Prêmio Nobel de Medicina de 2023 foi entregue à bioquímica húngara Katalin Karikó e ao médico norte-americano Drew Weissman, cientistas que ajudaram no desenvolvimento da vacina de Covid-19, eles dividirão o prêmio de 11 milhões de coroas suecas aproximadamente R$5 milhões além de receber diplomas e medalhas de ouro 18 quilates.

Ambos eram considerados favoritos e foram premiados por suas pesquisas em mRNA ou RNA mensageiro, a utilização do mRNA em vacinas serve como alternativa à utilização de vírus inativos tendo em vista que o mRNA ensina as células a sintetizarem uma proteína que estimula a resposta imunológica do corpo.

Segundo a Fundação Nobel, criadora da premiação, atribui a vitória de ambos a “suas descobertas inovadoras, que mudaram fundamentalmente a nossa compreensão de como o mRNA interage com o nosso sistema imunitário, os laureados contribuíram para a taxa sem precedentes de desenvolvimento de vacinas durante uma das maiores ameaças à saúde humana nos tempos modernos”.

A pesquisa de Karikó descobriu uma maneira de evitar o que era considerado um obstáculo substancial para o uso de mRNA produzido em laboratório de maneira terapêutica visto que o material criado em laboratório causava reações inflamatórias.

Karikó em colaboração ao Dr. Weissman, em 2005, demonstrou que ajustes nas unidades moleculares do código genético do mRNA poderiam eficazmente evitar a detecção do mRNA pelo sistema imunológico assim evitando que o organismo ataque as células e impeça o mRNA de ensinar a sintetização da proteína imunológica a outras células.

A bioquímica é docente na Universidade de Szeged, na Hungria, professora da Escola de Medicina Perelman da Universidade da Pensilvânia, foi vice-presidente sênior e chefe de substituição de proteínas de RNA na BioNTech, empresa responsável pela vacina de covid-19 Pfizer, até 2022 onde atualmente exerce função de consultoria.
Dr. Weissman é médico e professor de pesquisa de vacinas na Escola de Medicina Perelman da Universidade da Pensilvânia.

Foto: Divulgação | Prêmio Nobel de Medicina

Sobre o Nobel

O Prêmio Nobel, entregue pela primeira vez em 1901 pelo inventor sueco e magnata Alfred Nobel, é entregue em reconhecimento a realizações nas áreas da ciência, literatura, paz e, em anos mais recentes, economia.

O Rei da Suécia, Carl XVI Gustaf, entregará pessoalmente os prêmios em Estocolmo em uma cerimônia agendada para o dia 10 de dezembro, data que coincide com o aniversário da morte de Alfred Nobel, evento será seguido por um requintado banquete na Câmara Municipal.

Em 2022, o Prêmio Nobel de Medicina foi concedido ao cientista sueco Svante Pääbo pelo seu trabalho pioneiro na sequenciação do genoma do Neandertal, ancestral extinto da humanidade, bem como pela descoberta dos denisovanos, parentes humanos previamente desconhecidos.

Katalin Karikó é apenas a 13ª mulher a ser agraciada com o Nobel de Medicina.

Receba as notícias do Todo Dia no seu e-mail
Captcha obrigatório

Veja Também

Veja Também