Terça, 09 Agosto 2022

Fortes chuvas causam alagamento e congestionamento recorde em SP

Fortes chuvas causam alagamento e congestionamento recorde em SP

A forte chuva que atingiu São Paulo no início da madrugada desta segunda-feira (4) provocou 28 pontos de alagamentos, sendo três deles intransitáveis,
A forte chuva que atingiu São Paulo no início da madrugada desta segunda-feira (4) provocou 28 pontos de alagamentos, sendo três deles intransitáveis, e deixou toda a capital paulista em estado de atenção para transbordamentos. Às 8h o congestionamento já era recorde em 2019, 175 km.

Segundo o CGE (Centro de Gerenciamento de Emergências Climáticas), a instabilidade que começou na Baixada Santista, no litoral sul, ganhou força e por volta da 1h se deslocou em direção à capital. Os primeiros bairros a serem atingidos foram Parelheiros e Capela do Socorro.

O estado de atenção se estendeu as zonas oeste, sudeste e Marginal Pinheiros por volta das 2h e minutos depois atingiu toda a capital paulista.

As precipitações variaram entre moderada e forte intensidade. O aeroporto de Congonhas chegou a registrar rajada de ventos de 51km/h e por causa da chuva amanheceu operando com restrições.

Durante a madrugada cinco vias alagaram e ficaram intransitáveis. Entre elas, na zona sul a avenida Interlagos, na altura do número 1329, e a avenida Senador Teotonio Vilela.

Na zona leste, entre a rua Falchi Gianini e a avenida Anhaia Mello. E na região sudeste a rua Ribeiro Lacerda e a avenida Professor Abraão de Morais.

Também na zona sul, o Córrego Ipiranga teve risco de transbordamento às 2h40. Por volta das 3h30 o  Córrego do Lajeado, na zona leste, encheu e alagou a região.

No início da manhã desta segunda, o CGE já registrava 25 pontos de alagamentos nas regiões norte, centro, oeste, leste, sul e sudeste. Sendo seis deles transitáveis. Já o corpo de bombeiros recebeu sete acionamentos para quedas de árvores.

A chuva também causou alagamento na rodovia Rio-Santos entre os quilômetros 239 e 241. Segundo a concessionária DER, duas faixas foram interditadas e os motoristas circulam pelo acostamento.

Por causa da falta de energia elétrica provocada pela chuva a linha 15-Prata do metrô amanheceu com os trens circulam com velocidade reduzida e maior tempo de parada entre as estações Camilo Haddad e Vila União.

Na CPTM, entre as estações Socorro e Granja Julieta, os alagamentos provocaram a mesma situação.

De acordo com o CGE, a passagem de uma frente fria deve por fim ao forte calor registrado nas últimas semanas. A máxima nesta segunda será de 25ºC e a mínima de 20º C, com a possibilidade de chuvas periódicas durante todo o dia.

Na terça-feira (5), as instabilidades devem diminuir e o dia começa com sol entre muitas nuvens. A máxima será de 25°C  e a mínima de 18°C.

MEDIDAS SIMPLES PODEM AMENIZAR OS EFEITOS DOS ALAGAMENTOS
- Evite transitar em ruas alagadas;

- Se a chuva causou inundações, não se aventure a enfrentar correntezas.

- Fique em lugar seguro. Se precisar, peça ajuda;

- Mantenha-se longe da rede elétrica e não pare debaixo de árvores. Abrigue-se em casas e prédios;

- Planeje suas viagens, para que haja menor possibilidade de enfrentar engarrafamentos causados por ruas bloqueadas;

- Em caso de dúvida sobre vias bloqueadas, ligue para a central de atendimento da CET (Companhia de Engenharia de Tráfego) através do número 1188 ou entre no site da CET para saber como está o trânsito nas principais vias.

Ao aceitar, você acessará um serviço fornecido por terceiros externos a https://tododia.com.br/