Domingo, 26 Junho 2022

Governo avalia fim de teste negativo de Covid para viajantes do exterior

Brasil + MundoPandemia

Governo avalia fim de teste negativo de Covid para viajantes do exterior

Em entrevista, ministro da saúde disse que a medida está sendo avaliada com a Anvisa e os ministérios da Justiça, Infraestrutura e Casa Civil

brasileiros e turistas estrangeiros que viajam ao exterior precisam de um teste negativo de Covid-19 para desembarcar no Brasil, além do certificado de vacina (Foto: AFP)
O ministro da Saúde, Marcelo Queiroga, afirmou que a exigência de testes negativos de Covid-19 a viajantes do exterior pode ser derrubada nesta semana. Em entrevista ao Poder360, ele diz que a medida está sendo avaliada com a Anvisa (Agência Nacional de Vigilância Sanitária) e os ministérios da Justiça, Infraestrutura e Casa Civil.

Hoje, brasileiros e turistas estrangeiros que viajam ao exterior precisam de um teste negativo de Covid-19 para desembarcar no Brasil, além do certificado de vacina.

A questão deve avançar ao longo desta semana, informou o ministro Queiroga. "Em breve nós teremos notícias positivas. Eu não quero cravar uma data aqui porque isso depende de vários órgãos. Temos que fazer isso de uma forma tranquila para conseguirmos sair desse cenário de emergência sanitária de forma segura".

Queiroga acrescentou que medidas de combate ao coronavírus, como o uso de máscara, também serão revistas pelo governo. "É possível que daqui até o final do mês [de março] já tenhamos uma posição unificada".

Parte dos estados já flexibilizou o uso de máscaras contra a Covid, mas uma lei federal ainda obriga o uso do equipamento de proteção individual. Ao Poder360, Queiroga disse que uma normativa será apresentada "em breve", sem detalhar.

"A questão do tempo é o menos relevante. O importante é pousar o avião com segurança."

Questionado se a vacina contra a Covid-19 entrará no calendário anual do governo federal, o ministro Marcelo Queiroga afirmou: "Acredito que não tenhamos que vacinar toda a população brasileira com várias doses da vacina". Ele ressaltou que ninguém sabe qual a melhor estratégia de vacinação. "Vamos esperar as respostas que a ciência vai trazer".

Queiroga acrescentou que, num cenário pós-pandêmico, a vacinação pode ser aplicada apenas em grupos de maior risco, como idosos e profissionais de saúde.

"Isso como política pública, sem prejuízo de a iniciativa privada disponibilizar essas vacinas para quem quiser tomar."

O governo de São Paulo anunciou que a aplicação da quarta dose de vacina contra a Covid-19 para maiores de 60 anos começará a partir de 5 de abril. 

Ao aceitar, você acessará um serviço fornecido por terceiros externos a https://tododia.com.br/