sábado, 22 junho 2024
ATAQUES ENTRAM NO SEGUNDO DIA

Guerra entre Israel e Hamas deixa centenas de mortos e feridos

Os ataques iniciados pelo Hamas ocorreram por terra e ar, atingindo 22 locais em Israel
Por
Danilo Bueno
Foto: Reprodução/IDF – Força de Defesa de Israel

As tensões entre Israel e o grupo extremista Hamas tiveram uma escalada alarmante nas últimas 24 horas, resultando em uma grande quantidade de mortos e feridos. Os ataques iniciados pelo Hamas ocorreram por terra e ar, atingindo 22 locais em Israel. Em resposta, o governo de Israel retaliou, resultando em mais de 600 mortes, segundo informações divulgadas pelo governo israelense.

As Forças de Defesa Israelense (IDF) divulgaram o vídeo de um ataque de drone à supostas instalações de terroristas do Hamas:

Vídeo: IDF – Força de Defesa de Israel

Durante a ofensiva do Hamas, de acordo com as forças militares de Israel, foram lançados mais de 2,2 mil mísseis, com ataques aéreos que chegaram até a cidade de Tel Aviv. Cidades como Rehovot, Gedera, Ashkelon e Tel Aviv foram atingidas, causando danos e mortes.

Os combatentes do Hamas também atravessaram a fronteira entre a Faixa de Gaza e o território israelense, atacando cidades como Sderot, Beeri, Reim, Ofakim e Magen. Imagens chocantes mostram civis mortos dentro de carros e em pontos de ônibus na cidade de Sderot, além de vítimas em kibutz.

Em resposta aos ataques do Hamas, Israel iniciou uma série de bombardeios na Faixa de Gaza. Mais de 200 pessoas foram mortas nessas ações, que tinham como alvo locais ligados ao grupo extremista. O primeiro-ministro de Israel, Benjamin Netanyahu, declarou que o país estava em guerra.

Os confrontos continuaram pela madrugada, e a situação ainda não estava totalmente controlada em todo o país, de acordo com as autoridades israelenses. Os próximos passos das forças israelenses serão determinados pela situação dos reféns levados à Faixa de Gaza.

No começo da madrugada no Brasil, à 01h23 (07h23 em Israel), o IDF emitiu uma nota no aplicativo Telegram informando sobre a contraofensiva chamada de “Espada de Ferro” realizada na Faixa de Gaza, diz a nota:

“IDF: Há pouco tempo, as Forças de Defesa de Israel atacaram dez alvos da organização terrorista Hamas; os alvos estavam em edifícios de vários andares usados pela organização terrorista Hamas na Faixa de Gaza.

Durante a noite, as Forças de Defesa de Israel atacaram infraestruturas operacionais pertencentes à organização terrorista Hamas na Faixa de Gaza, usadas para realizar atividades terroristas vindas da Faixa de Gaza contra civis israelenses. Entre eles, foram atacadas a sede de inteligência pertencente à organização terrorista Hamas e um complexo militar usado pelas forças aéreas da organização terrorista Hamas.

Ao mesmo tempo, as Forças de Defesa de Israel atacaram dois bancos pertencentes à organização terrorista Hamas para fins de financiamento do terrorismo, incluindo o Banco Nacional Islâmico que serve a organização ao financiar atividades terroristas, e o First Bank pertencente à organização. Além disso, as Forças de Defesa de Israel atacaram um local de produção de armas aéreas usado pelas forças aéreas pertencentes à organização terrorista Jihad Islâmica na cidade de Gaza, e um prédio com escritórios e depósitos onde a organização terrorista armazena armas e equipamentos militares.

Segue o vídeo de um ataque a múltiplas células terroristas na área da cerca de segurança na Faixa de Gaza nas últimas 24 horas:”

Nos vídeos divulgados, gravados de drones Predator, é possível ver a movimentação de combatentes, supostamente do Hamas, sendo neutralizados imediatamente por disparos de mísseis. Esses ataques teriam ocorrido na Faixa de Gaza.

Vídeo: IDF – Força de Defesa de Israel

Ao longo desses conflitos, o número de mortos na Faixa de Gaza já ultrapassa 300, com mais de 1.900 feridos. Em Israel, foram registrados 576 mortos, incluindo 20 crianças. O conflito também se estendeu para o Líbano, onde morteiros foram disparados para o norte do país.

O Hamas alega que os ataques foram uma resposta aos constantes ataques de Israel contra palestinos na Cisjordânia e em Jerusalém, bem como contra os palestinos em prisões israelenses. Considerado um grupo terrorista por muitos países, o Hamas defende a destruição de Israel em seu estatuto.

Com a escalada desses conflitos, tanto Israel quanto o Hamas estão se preparando para uma guerra longa e difícil, impondo grandes desafios para ambas as partes envolvidas. A comunidade internacional acompanha com preocupação a situação, esperando por uma solução pacífica que traga estabilidade e segurança para a região.

Há instantes, o Gabinete de Governo declarou oficialmente “Estado de Guerra”, e o primeiro-ministro Benjamin Netanyahu disse que o Hamas “abriu as portas do inferno”.

Mais informações sobre o conflito a qualquer momento.

Receba as notícias do Todo Dia no seu e-mail
Captcha obrigatório

Veja Também

Veja Também