Terça, 28 Junho 2022

Lula é denunciado por campanha antecipada após discurso em Sumaré

Brasil + Mundodenúncia

Lula é denunciado por campanha antecipada após discurso em Sumaré

Em sua vinda a Vila Soma, ex-presidente disse que seus apoiadores irão votar "agressivamente" no 13 

De acordo com a Lei das Eleições (Lei nº 9.504/1997), não é permitido pedidos de votos até o início da campanha, marcada para o dia 16 de agosto (Foto: Hugo Salvatti/ TodoDia Imagem)
O deputado federal Carlos Sampaio (PSDB) denunciou o ex-presidente Luiz Inácio Lula da Silva (PT) à Justiça Eleitoral nesta segunda-feira (9). Sampaio acusa o pré-candidato à Presidência da República de fazer propaganda eleitoral antecipada durante seu discurso no bairro Vila Soma, em Sumaré, na última quinta-feira (5).

Durante o evento, o petista afirmou que seus apoiadores irão votar "agressivamente" no 13, número de identificação do Partido dos Trabalhadores nas urnas.

"O que vai acontecer nesse país é que nós vamos ser agressivos de votar no 13, no dia 2 de outubro, para que a gente possa tirar ele e colocar alguém mais democrático para governar esse país", disse Lula, em críticas ao presidente Jair Bolsonaro (PL).

O deputado se pronunciou através de sua conta no Twitter e disse que não vai permitir que Lula descumpra a legislação eleitoral. "Acostumado a cometer crimes, Lula voltou a infringir a lei ao pedir voto em Sumaré. Se a lei eleitoral proíbe que se peçam votos antes do início da campanha, não vou admitir que Lula siga descumprindo as regras e se coloque acima da lei", afirmou ele em publicação na rede social.

De acordo com a Lei das Eleições (Lei nº 9.504/1997), não é permitido pedidos de votos até o início da campanha, marcada para o dia 16 de agosto. 

Ao aceitar, você acessará um serviço fornecido por terceiros externos a https://tododia.com.br/