quinta-feira, 29 fevereiro 2024
FEMINICÍDIO

Empresário que matou e enterrou corpo da amante em fossa é condenado a 16 anos de prisão

A decisão ocorreu quase cinco anos após o crime; a vítima tinha um filho com seis semanas de vida
Por
Nayara Lourenço
Foto: Redes Sociais

O empresário Adriano de Oliveira Querino, acusado de matar e enterrar o corpo da amante em uma fossa, foi condenado a 16 anos de prisão em Campinas durante um julgamento realizado nesta quinta-feira (10).

Segundo informações, o criminoso foi considerado culpado por homicídio e ocultação de cadáver. O Tribunal do Júri também afirmou que o homem agiu sob domínio de violenta emoção, além das qualificadoras de meio cruel, mediante recurso que dificultou a defesa da vítima e feminicídio.

Relembre o crime

O corpo da vítima, Taiz de Sá da Paz, de 24 anos, foi encontrado enterrado em uma fossa no bairro Jardim São Judas Tadeu no dia 13 de março de 2018. Ela estava desaparecida há aproximadamente um mês, e o empresário era o principal suspeito.

No dia 14 de março, o homem se entregou à Polícia Civil, onde confessou o crime e afirmou que agiu em legítima defesa. No entanto, o argumento não foi suficiente para convencer os investigadores. Segundo o delegado responsável pelo caso, o réu planejou o assassinato após a jovem pressioná-lo para assumir o filho que acabaram de ter, com apenas seis semanas de vida.

Receba as notícias do Todo Dia no seu e-mail
Captcha obrigatório

Veja Também

Veja Também