Quarta, 25 Mai 2022

SUS não distribuirá autoteste, diz Queiroga

Brasil + MundoSaúde Pública

SUS não distribuirá autoteste, diz Queiroga

Ministro confirma que, caso sejam aprovados pela Anvisa hoje, autotestes de Covid terão de ser comprados

Liberação | O ministro da Saúde, Marcelo Queiroga, concedeu entrevista ontem (Foto: Arquivo/ TodoDia Imagem)

O ministro da Saúde, Marcelo Queiroga, disse nesta quinta-feira (27) que os autotestes de Covid-19 no país, caso aprovados pela Anvisa (Agência Nacional de Vigilância Sanitária), não serão distribuídos gratuitamente para a população, mas ficarão disponíveis nas farmácias para "a sociedade que tiver interesse em adquirir".

Segundo o ministro, os autotestes vão facilitar o acesso ao teste de Covid-19 e, com isso, será possível "um acompanhamento adicional do ritmo da pandemia".

No dia 19, a Anvisa decidiu por quatro votos a um adiar a decisão se autoriza ou não o autoteste no país, e pediu mais dados para o Ministério da Saúde.

O ministério informou que já foram enviadas as informações. A reunião da diretoria colegiada do órgão para deliberar sobre o assunto está marcada para esta sexta-feira (28), às 10h.

A diretoria colegiada da Anvisa deve aprovar o uso do autoteste. O Ministério da Saúde enviou na noite desta terça (25) uma nova nota técnica com proposta de política pública para utilização do exame. No documento, a pasta apontou que o produto deve servir como ferramenta de triagem da Covid-19.

A tendência é que o uso do autoteste seja liberado agora pela agência, segundo integrantes da Anvisa que acompanham a discussão.

Pela proposta da Saúde, quem receber a indicação de que está infectado deve procurar uma unidade de atendimento de saúde ou buscar o serviço de teleatendimento para que um profissional da saúde confirme o diagnóstico e faça orientações.

VACINAÇÃO
O ministro Marcelo Queiroga minimizou uma publicação do Ministério da Saúde que voltou a pedir que os pais "procurem a recomendação prévia de um médico antes da imunização". "Não é uma imposição, é uma recomendação. [A] Campanha de vacinação está indo bem. É uma adesão satisfatória, não só em relação a essa faixa etária, mas em relação as outras", disse.

Ainda sobre o processo de imunização contra o coronavírus no Brasil, Marcelo Queiroga disse que a pasta quer avançar na aplicação da segunda dose e da dose de reforço da vacina contra a Covid-19, "especialmente nas regiões onde a cobertura está mais baixa".

"O Brasil é um país continental e há uma heterogeneidade de um estado para outro, e é importante que a gente siga de uma maneira mais homogênea para proteger contra a variante", defendeu Queiroga. 

 

Comentários:

Nenhum comentário feito ainda. Seja o primeiro a enviar um comentário
Já Registrado? Acesse sua conta
Visitante
Quarta, 25 Mai 2022

Ao aceitar, você acessará um serviço fornecido por terceiros externos a https://tododia.com.br/