sábado, 20 abril 2024
JULGAMENTO

Tribunal de Contas do Estado de SP analisa as Contas dos ex-Governadores João Dória e Rodrigo Garcia nesta quarta (21)

Contas analisará atuação de 2022, quando chefiavam o executivo no estado
Por
Isabela Braz
Foto: Pablo Jacob /Governo de São Paulo

O Plenário do Tribunal de Contas do Estado de São Paulo (TCESP) analisa nesta quarta-feira (21), às 10h, as Contas Anuais dos ex-governadores do Estado de São Paulo durante período em que João Dória (Sem Partido) e Rodrigo Garcia (PSDB), chefiaram o Poder Executivo de SP no ano de 2022. Os demonstrativos têm como relator na Corte, o Conselheiro Antônio Roque Citadini.

O documento traz uma análise detalhada de como foram o exercício na função e a execução orçamentária referida ao período governado pelos políticos. O TCESP, como órgão de controle externo, realiza, sempre no ano seguinte ao encerramento do exercício, essa análise sobre a gestão financeira e a execução do orçamento estadual.

“Esse é o mais importante documento produzido pelo Tribunal de Contas”, exalta o relator, “o exame das contas está progredindo muito e o TCESP está, a cada ano, aperfeiçoando essa apreciação. Isso significa que o documento tem ficado mais rico e com mais detalhes, melhor servindo ao governo para orientar os exercícios futuros e permitindo que a administração possa corrigir seus erros e ter mais acertos”, afirma o Relator.

Abilio Licinio dos Santos Silva, Diretor da Diretoria de Contas do Governador (DCG), explica que a escolha do Relator acontece na primeira reunião do Plenário, do exercício a ser fiscalizado.

Abilio destaca que “durante a análise, é aberto prazo para que o governo apresente justificativas e, no caso específico de 2022, foi aberto prazo para que os dois ex-governadores apresentassem as defesas que entendessem pertinentes”.

Além do relatório produzido pela DCG, os Conselheiros recebem os pareceres emitidos por órgãos técnicos — a Assessoria Técnico-Jurídica (ATJ), a Procuradoria da Fazenda do Estado (PFE), a Secretaria-Diretoria Geral (SDG) e o Ministério Público de Contas (MPC). O Relator, com base nos apontamentos da fiscalização, também apresentará os resultados das chamadas auditorias operacionais, feitas em programas específicos do Governo.

O voto então é proferido como Parecer Prévio, pela aprovação ou desaprovação, que tem como decisão final a votação da Assembleia Legislativa. O Conselheiro Sidney Beraldo, Presidente da Corte, só vota em caso de empate.

Os trabalhos serão transmitidos, em tempo real, pela internet, pelo canal TCESP Oficial no YouTube.

Receba as notícias do Todo Dia no seu e-mail
Captcha obrigatório

Veja Também

Veja Também