Terça, 07 Dezembro 2021

Viaduto na Marginal Pinheiros cede 2 metros em SP

Viaduto na Marginal Pinheiros cede 2 metros em SP

Um viaduto da pista expressa da marginal Pinheiros cedeu cerca de 2 metros na madrugada desta quinta-feira (15), em São Paulo. Não houve vítimas. A vi
Um viaduto da pista expressa da marginal Pinheiros cedeu cerca de 2 metros na madrugada desta quinta-feira (15), em São Paulo. Não houve vítimas. A via está interditada da ponte do Jaguaré, no sentido Castello Branco. A interdição ocorreu nas primeiras horas do feriadão da República, que para algumas pessoas se alonga até a próxima terça-feira (20), feriado pelo dia da Consciência Negra.

Na manhã desta quinta, o trânsito já se alongava à avenida Professor Frederico Hermann Júnior, entre as pontes Eusébio Matoso e Cidade Universitária.

O secretário municipal dos Transportes, João Octaviano, esteve no local e disse que uma parede que apoiava o pilar do viaduto se rompeu, ocasionando a queda da estrutura. Ainda não é possível dizer por quanto tempo a via expressa da marginal ficará interditada. Segundo a prefeitura, não há risco de colapso da estrutura, uma vez que o viaduto ao ceder, se estabilizou.

Os próximos passos são escorar o viaduto, analisar outros possíveis danos estruturais e voltar a erguê-lo.

Os bombeiros e a polícia militar foram acionados e constataram que não houve vítimas. Segundo a prefeitura, o incidente ocorreu por volta das 4 horas da madrugada e não há registro de vítimas.

O viaduto passa sobre os trilhos da linha 9-esmeralda da CPTM, próximo ao parque Villa Lobos. O incidente não teria trazido danos à linha.

Equipes da Defesa Civil, da subprefeitura de Pinheiros, da secretaria de obras e da CPTM, estão no local avaliando a estrutura. A CET faz desvios e monitoramento do trânsito na região.

A prefeitura de São Paulo disse que 33 das 185 pontes na cidade estão em situação crítica e devem receber ações de conservação.

A prefeitura disse que conseguiu destravar no Tribunal de Contas do Município na última semana a liberação para contratar uma empresa que faça o projeto e laudos técnicos de manutenção das pontes e viadutos considerados críticos. Ou seja, só depois que esses projetos sejam contratados e feitos é que a Prefeitura poderá verificar a possibilidade de contratar obras civis.
O viaduto que cedeu na madrugada desta quinta não está entre os pontos críticos apontados pela prefeitura, e deverá ser recuperado em uma obra específica.

No Brasil, questionamentos sobre as condições de pontes e viadutos vieram à tona após acidentes emblemáticos. Por exemplo, quando um viaduto em construção desabou no trecho sul do Rodoanel, em São Paulo (2009), quando outros que eram erguidos para a Copa do Mundo caíram em Belo Horizonte (2014) e em Fortaleza (2016), e quando parte do Eixão veio abaixo em Brasília (2018). Em 2000, uma viga que sustenta o viaduto Alberto Badra, conhecido como Aricanduva, na zona leste, também cedeu. A via ficou interditada por cinco meses.

 
 

Comentários:

Nenhum comentário feito ainda. Seja o primeiro a enviar um comentário
Já Registrado? Acesse sua conta
Visitante
Terça, 07 Dezembro 2021

Ao aceitar, você acessará um serviço fornecido por terceiros externos a https://tododia.com.br/