Quarta, 25 Mai 2022

Vitória de Bolsonaro em enquete da Time teve mobilização em grupos de apoiadores

Brasil + MundoCampanha

Vitória de Bolsonaro em enquete da Time teve mobilização em grupos de apoiadores

Presidente da República, por votação popular, foi escolhido como a "Personalidade do Ano" da revista americana

A escolha popular foi comemorada por Bolsonaro e por seus apoiadores (Foto: Adriano Machado/ Reuters)

A dez meses do primeiro turno da eleição, as redes digitais bolsonaristas deram nas últimas semanas uma demonstração de força, ao organizar uma bem-sucedida campanha para que o presidente fosse escolhido em votação popular a "Personalidade do Ano" da revista americana Time.

O resultado foi anunciado na última terça (7), com 24% dos votos computados no site da revista para Jair Bolsonaro (PL), bem à frente do segundo colocado, o ex-presidente americano Donald Trump, que teve 9%.

Concorriam diversas celebridades, como a cantora americana Britney Spears, numa enquete que não tinha limite de votos por pessoa, o que ajudou a aumentar a margem obtida por Bolsonaro.

Um apoiador disse em um grupo que havia votado "umas dez vezes". Foram cerca de 2,16 milhões de votos para o presidente brasileiro.
A escolha pelo voto dos internautas é diferente da que é feita pelos editores da Time, considerada mais relevante. Esse anúncio seria feito na próxima segunda (13).

Mesmo assim, a escolha popular foi comemorada por Bolsonaro e por seus apoiadores, que agora começam a pressionar a publicação para que ela seja referendada pelos editores.

O próprio Bolsonaro já pediu que a Time "respeite o resultado das eleições". Em grupos de bolsonaristas em aplicativos como WhatsApp e Telegram, essa posição já vem sendo reforçada.

"Então o candidato ganha no voto popular mas pode não sair vencedor?? O júri da revista Time pode escolher dar vitória a um outro que foi menos votado?? Pois bem, agora o TSE já sabe onde se inspirar pra eleição de 2022, já que não vai ter voto impresso!", disse um bolsonarista no grupo Nova Direita, do Telegram, que tem 7.840 membros.

A campanha pró-Bolsonaro começou a ganhar contorno a partir de 22 de novembro. Links passaram a circular em grupos, estimulando seus membros a votar e ensinando como isso poderia ser feito.

"Pessoal, vamos votar no Bolsonaro na Time. (Personalidade do ano). Dê 'no' para todos e apenas no Bolsonaro 'yes'", disse uma mensagem que circulou no grupo de WhatsApp Conservadores Pelo Brasil em 23 de novembro, mostrando como votar no presidente e rejeitar outras opções disponíveis.

No dia seguinte, uma mensagem no grupo Liga Conservadora estimulava o voto como um recado à esquerda. "Bolsonaro está concorrendo a pessoa do ano na revista Time! Já pensou o choro e o ranger de dentes? Faça um canhota chorar, vote!!!".

Mensagens semelhantes circularam em diversos canais de grupos de apoiadores do presidente, como um canal no Telegram dedicado a motociclistas, com 540 integrantes. Desde o início do ano, o presidente tem feito motociatas, em que percorre cidades acompanhado por milhares de apoiadores nestes veículos.

Após ser anunciada, a vitória de Bolsonaro na enquete on-line foi comemorada em grupos de mensagens e em redes sociais, sobretudo no Twitter.
O fato foi celebrado, por exemplos, por influenciadores bolsonaristas como o youtuber Bernardo Kuster, o comentarista político Rodrigo Constantino e o deputado federal Eduardo Bolsonaro (PSL-SP), entre outros. 

 

Comentários:

Nenhum comentário feito ainda. Seja o primeiro a enviar um comentário
Já Registrado? Acesse sua conta
Visitante
Quarta, 25 Mai 2022

Ao aceitar, você acessará um serviço fornecido por terceiros externos a https://tododia.com.br/