PUBLICIDADE

PUBLICIDADE

Coronavírus faz com que GP da China de F-1 seja adiado

A temporada inaugural da categoria foi realizada em 1950

A epidemia de coronavírus provocou o adiamento do GP da China de F-1, que estava marcado para Xangai em 19 de abril. O anúncio foi feito nesta quarta (12). A mudança de data havia sido solicitada pelo Juss Sports Group, responsável pela organização da corrida, junto com a Federação de Esportes Automotores da China.

PUBLICIDADE

Ainda não foi divulgado quando será realizada a prova. Em seu site oficial, a F-1 afirma que vai “trabalhar com as equipes, promotores, federação e as autoridades locais para monitorar a situação, com todas as partes estudando a viabilidade de datas alternativas neste ano quando a situação melhorar”​.

Até terça (11), mais de 43 mil pessoas haviam sido infectadas pelo novo coronavírus no mundo todo e 1.100 morrido, quase todas na China continental. Essa foi a primeira vez que a F-1 se viu obrigada a adiar uma prova por problemas de saúde pública. A temporada inaugural da categoria foi realizada em 1950.

PUBLICIDADE

A última corrida a não acontecer conforme programado no calendário foi a do Bahrein, em 2011. O evento acabou cancelado por causa de protestos da população e distúrbios nas ruas. O GP de F-1 é o caso mais recente de um evento esportivo marcado para China a ser adiado ou ter a sede alterada.

No final de janeiro, a Associação Chinesa de Futebol havia anunciado a suspensão de todas as partidas agendadas para o país, inclusive da primeira divisão da liga nacional, marcada para começar em 22 de fevereiro.

PUBLICIDADE

A epidemia fez com que o Pré-Olímpico de futebol feminino fosse transferido para a Austrália. Ao chegar em Brisbane para a competição, a seleção chinesa foi colocada em quarentena. A Fed Cup de tênis foi levada para o Cazaquistão pela Federação Internacional devido às restrições para viajar à China. As provas da Copa do Mundo de esqui alpino não vão mais acontecer.

Outras competições já foram canceladas, atrasadas ou realocadas. Entre elas, os pré-olímpicos de boxe e de basquete feminino saíram do país para a Jordânia e para a Sérvia, respectivamente. A volta de ciclismo de Hainan, parte do circuito da segunda divisão mundial, não será mais realizada. Já o Mundial de Atletismo indoor foi adiado para 2021, e o Pré-Olímpico de lutas, que também está programado para a China em março, foi posto em estado de atenção.

PUBLICIDADE

Pin It on Pinterest

Share This