segunda-feira, 22 julho 2024

Americana recicla cinco vezes mais lixo que a média nacional

Em meio ao debate ambiental que ocupa os holofotes do mundo, Americana é exemplo raro em uma área de suma importância para o meio ambiente: a reciclagem de lixo. A cidade deve atingir no final de 2019 a marca histórica de 10,5 mil toneladas de lixo reciclado no ano, de acordo com as previsões da Sosu (Secretaria de Obras e Serviços Urbanos). Esse volume representa 15% de todo o lixo gerado no município, um índice cinco vezes maior que a média nacional de reciclagem (hoje em 3%).

Segundo os números oficiais, mensalmente Americana envia para o aterro sanitário 5,2 mil toneladas de lixo. Deste total, 875 toneladas de materiais, em média, acabam ganhando sobrevida com a reciclagem, segundo a Sosu – o que representa 15% do total gerado, descontada a margem de erro. Em âmbito nacional, o percentual médio de reaproveitamento é de 3%, segundo a Abrelpe (Associação Brasileira de Empresas de Limpeza Pública e Resíduos Especiais) no relatório mais recente, o “Panorama dos Resíduos Sólidos no Brasil 2017”.

O Plano Nacional de Resíduos Sólidos do Ministério do Meio Ambiente endossa o índice de 3% com média nas cidades do país. Além de significar um ganho para o meio ambiente, o reaproveitamento de materiais descartados em Americana gera uma economia anual de R$ 1,92 milhão aos cofres públicos municipais, ainda segundo a Sosu.

“Enquanto a média de reciclagem no Brasil é de 3%, Americana recicla 15% do total do lixo gerado no município, gerando um ganho ambiental enorme, economia com o transporte desses resíduos ao aterro e renda aos catadores e cooperativas de reciclagem”, explica o gestor Percentual de lixo reciclado na cidade ainda gera economia de quase R$ 2 mi ambiental e responsável pelo Programa de Coleta Seletiva da Sosu, Eurípedes Fante Raymundo. O volume de material reciclado este ano deve ser 4% maior do que o total reaproveitado em 2018, quando 9,6 mil toneladas coletadas receberam a destinação correta.

Ecopontos, PEVs e adesão

Os resultados positivos alcançados na cidade podem ser atribuídos tanto ao empenho do Poder Público quanto ao apoio popular às iniciativas na área. Atualmente, a cidade mantém sete “ecopontos” onde a população pode descartar materiais inservíveis. Além desses ecopontos, o serviço de coleta seletiva é feito por sete caminhões, que percorrem os bairros recolhendo materiais recicláveis. E a cidade mantém também 30 PEV’s (Postos de Entrega Voluntária), onde os moradores podem descartar materiais reaproveitáveis.

Tudo o que é coletado pela prefeitura vai para a triagem na Cooperativa de Reciclagem Cooperlírios. Em Americana, de 400 a 500 pessoas sobrevivem com a reciclagem. Para o secretário da Sosu, Adriano Alvarenga Camargo Neves, a cidade desenvolve um trabalho abrangente na área. “A cada dia que passa, mais pessoas se conscientizam sobre a importância de preservar o meio ambiente, recolhendo materiais recicláveis, fazendo o descarte correto de resíduos. É fundamental a participação da população no processo”, ressalta o secretário.

Só de papel são 66 mil árvores ‘poupadas’

Das 10,5 mil toneladas recicladas por ano em Americana, 42,5% é papel e papelão. Isso significa que 66.510 árvores deixam de ser cortadas só nesse volume de reciclagem, segundo o gestor ambiental e responsável pelo Programa de Coleta Seletiva de Americana, Eurípedes Fante Raymundo Raymundo. “Cada tonelada de papel reciclado poupa o corte de 15 árvores. E cada tonelada de papel reciclado economiza 98 mil litros de água”, explica.

A reciclagem permite ainda economizar outros recursos naturais, como minério de ferro, bauxita (alumínio), carvão, petróleo e energia elétrica. Com a reciclagem, Americana economiza cerca de R$ 160 mil por mês, pois deixa de transportar e aterrar os resíduos recicláveis. “Foi um resíduo que deixou de ser levado ao aterro sanitário, gerando uma economia ao município em torno de R$ 2 milhões, com o transporte desse material e serviços de aterro, e um ganho ao meio ambiente, pois com a reciclagem o material não foi jogado na natureza”, explica o gestor ambiental.

OS ECOPONTOS DA CIDADE
Locais de descarte
Americana mantém atualmente sete ecopontos – locais onde
podem ser descartados resíduos de construção civil (entulho,
tijolo, restos de azulejos), resíduos volumosos (mesa, cadeiras,
sofá, guarda-roupa, colchão e madeiras), poda de árvore e assemelhados, limitando-se a um recebimento diário de 1 m³ (metro
cúbico) por pessoa.

Horários de funcionamento:
2ª a 6ª-feira das 7h às 17h;
Sábados das 8h às 17h;
Domingos e feriados das 8h às 12h

Endereços
• Ecoponto Jd. dos Lírios – Rua das Seriemas, 550, Mathiensen
• Ecoponto Jd. da Mata (Praia Azul) – Rua dos Pinhais, 61
• Ecoponto Jd. Bertoni – Av. Roma x Rua Madri
• Ecoponto Antonio Zanaga – Rua Rayon Viscose, 209
• Ecoponto Jardim da Paz – Rua Estevão Carlos Vicentini, 175
• Ecoponto Catharina Zanaga – Rua Carmine Feola, 1.327
• Ecoponto Nova Carioba – Rua José Nicoletti, 110

Fonte: Prefeitura de Americana

Receba as notícias do Todo Dia no seu e-mail
Captcha obrigatório

Veja Também

Veja Também