sábado, 15 junho 2024

Americana tem 3ª morte suspeita por febre hemorrágica

A cidade de Americana registrou ontem a terceira morte por “febre hemorrágica” em 2019. A vítima, um homem de 79 anos, foi atendida no Hospital da Unimed na última quarta-feira, dia 1º de maio, e morreu no mesmo dia, segundo a Secretaria Municipal de Saúde. A suspeita é de que ele tenha sido vítima de dengue.

Familiares creditam a morte à doença, mas, pelas normas do Ministério da Saúde, a confirmação só é possível após exames complementares.

Americana enfrenta uma epidemia de dengue desde o último dia 10 e está com 1.251 casos confirmados da doença, transmitida pelo mosquito Aedes aegypti. Outros 491 suspeitas aguardam resultado de exames.

Na RMC (Região Metropolitana de Campinas), a cidade só tem menos casos que Campinas, com 7.970 doentes até ontem.

MORTE
A terceira vítima de febre hemorrágica em Americana foi o idoso G.A.O., morador do bairro Santa Maria, que deixou a esposa e sete filhos. Seu corpo foi sepultado ontem no Cemitério da Saudade.

Com esta morte, sobe para três o total de vítimas fatais de febre hemorrágica a esclarecer registradas pela Vigilância Epidemiológica em 2019.

Os outros óbitos foram de um homem de 43 anos, que morava no bairro Cariobinha e morreu no último dia 14, e de um morador do bairro São Domingos, de 69 anos, morto em 10 de abril. Nestes casos, a prefeitura colheu amostras e aguarda resultados dos exames para esclarecer as causas das mortes.

Há suspeita de que eles tenham sido vítimas de febre amarela, mas o material também será testado para dengue, febre maculosa e leptospirose.

O Hospital da Unimed foi procurado ontem, via assessoria de imprensa, mas não esclareceu a causa da morte do paciente.

 
 

Receba as notícias do Todo Dia no seu e-mail
Captcha obrigatório

Veja Também

Veja Também