terça-feira, 27 fevereiro 2024
SAÚDE

Americana intensifica trabalho contra febre maculosa; confira as áreas de risco

O prefeito conversou com representantes de Secretarias e unidades responsáveis pelo controle da doença nesta quarta-feira (14)
Por
Henrique Fernandes
Foto: Divulgação Prefeitura de Americana

O prefeito de Americana Chico Sardelli fez uma reunião nesta quarta-feira (14) com representantes das Secretarias e unidades responsáveis pelas ações de combate à transmissão da febre maculosa no município.
Mesmo sem casos confirmados da doença na cidade neste ano, o objetivo da reunião foi elencar medidas para intensificar o trabalho já realizado junto com as Secretarias de Meio Ambiente e de Saúde, com representantes da Vigilância em Saúde, Vigilância Ambiental em Saúde, Fusame e da Atenção Básica; além de agente de controle de vetores.
“Chamei essa reunião com todos os envolvidos nesse trabalho para identificar o cenário da febre maculosa brasileira no município, já que há casos confirmados na região, e também para traçarmos estratégias conjuntas para intensificar o combate”, afirmou Chico.
Diante dos casos registrados na região, Americana irá reforçar a campanha contínua que já realiza. Serão instaladas mais placas nos locais de risco e ampliadas as ações de conscientização por meio das redes sociais, cartazes e panfletos, além de um trabalho em parceria entre a Vigilância e a Secretaria de Educação, para levar o tema aos estudantes.
Na área da Saúde, será feito um trabalho junto aos médicos e enfermeiros da atenção básica e do pronto atendimento (nas UPAs e Hospital Municipal), a fim de que seja redobrada a atenção em relação aos sintomas da febre maculosa brasileira, uma vez que o diagnóstico e tratamento nos primeiros dias da doença eleva as chances de cura. “Americana não tem casos confirmados até o momento, e esperamos que continue assim. Mas para isso, vamos intensificar nossas ações e contamos com a colaboração da população, para evitar as áreas de risco”, disse Chico.

Áreas de risco
Segundo informações da prefeitura, as áreas onde existe o maior risco de contrair a doença são as seguintes: Região do Carioba (Pesqueiros do Rio Piracicaba, próximos ao parque têxtil da Rua Carioba); Casa de Cultura Herman Müller (Mata ciliar adjacente ao Ribeirão Quilombo); Rio Jaguari (Na região pós-represa do Salto Grande, chácaras nas proximidades da Colônia Agrícola do Sobrado Velho); Museu Histórico (Pesqueiros na confluência dos rios Atibaia e Jaguari) e toda extensão do Ribeirão Quilombo.
Além do Assentamento Milton Santos (Matas ciliares do Rio Jaguari e Córrego Jacutinga); Área da ponte do Rio Piracicaba, sobre a Rodovia Anhanguera (Pesqueiros locais); Área do Rio Piracicaba (Pesqueiros nas proximidades do CDP de Americana); Área da represa do Jardim Imperador (Residencial Portal dos Nobres); – Praia dos Namorados (Orla da Represa do Salto Grande); Bairro Mirandola (Pastos e matas periféricas); Praia do Zanaga (Braço da Represa do Salto Grande entre os bairros Antônio Zanaga e Vale das Nogueiras); Usina da CPFL (Represa do Salto Grande) e área verde do Parque Nova Carioba, na mata ciliar do córrego Bertini.

Ações já realizadas
Americana conta, desde 2006, com o PVCE (Programa de Vigilância e Controle do Escorpião e Carrapato), que monitora as áreas de risco e mantém placas de advertência à população, alertando sobre a presença do carrapato-estrela nesses locais.
Os profissionais realizam pesquisa do carrapato-estrela em pontos estratégicos, principalmente margens de rios, córregos e riachos, bem como em toda a orla da Represa Salto Grande, áreas consideradas de risco para a transmissão da febre maculosa brasileira, destacadas a partir da identificação de casos confirmados da doença e locais de infecção.
Além disso, a Secretaria de Meio Ambiente e o Instituto Biológico da Secretaria Estadual de Agricultura e Abastecimento firmaram uma parceria para realizar ações de controle e diminuição da população do carrapato-estrela por meio da aplicação de um agente de controle biológico nas áreas de risco do município. A parceria teve início no final do ano passado e terá novas etapas nos próximos meses.
Sintomas
Os principais sintomas da febre maculosa brasileira são febre (principal), náusea/vômito, manchas avermelhadas na pele, dores abdominais e musculares, dores de cabeça. A doença tem alta taxa de letalidade, mas tem cura e o tratamento é feito por meio de antibióticos. Por isso, é fundamental buscar atendimento médico o mais rápido possível ao apresentar os sintomas.

Receba as notícias do Todo Dia no seu e-mail
Captcha obrigatório

Veja Também

Veja Também