Sexta, 19 Agosto 2022

Enfermeiros ameaçam greve e querem redução de jornada ainda este ano

AmericanaPARALISAÇÃO

Enfermeiros ameaçam greve e querem redução de jornada ainda este ano

Categoria fará assembleia após rejeitar carga horária menor somente em fevereiro de 2023 

Os participantes da assembleia decidiram esperar mais uma semana e fazer tratativas junto ao governo, antes de iniciar a greve (Foto: Divulgação)

O Sindicato dos Servidores Públicos Municipais de Americana (SSPMA) realizou uma assembleia na noite desta segunda-feira (27) exigindo que a redução da carga horária dos funcionários de enfermagem seja antecipada para agosto deste ano.

Caso contrário, os servidores municipais da categoria ameaçam entrar em greve na próxima semana, após 72 horas de nova assembleia, marcada para a próxima segunda-feira (4).

A reunião dos servidores municipais e representantes do sindicato ocorreu no estacionamento do Hospital Municipal Dr. Waldemar Tebaldi, em Americana, após a prefeitura anunciar a redução de 40 para 30 horas semanais dos servidores municipais de enfermagem a partir de fevereiro de 2023.

De acordo com Lilian Zuchi, diretora do SSPMA e conselheira municipal da Saúde, os participantes da assembleia decidiram esperar mais uma semana e fazer tratativas junto ao governo, antes de iniciar a greve.

"Foi decidido um prazo de sete dias para que o sindicato tente negociar junto à prefeitura a implantação dessas 30 horas até no máximo em agosto. Na quinta-feira (30) estaremos na Câmara Municipal de Americana fazendo um movimento. Durante esta semana, provavelmente terão outros movimentos por parte dos funcionários da enfermagem", afirma Zuchi.

O tesoureiro do sindicato, Aires Ribeiro, comentou sobre a longa espera dos servidores pela redução da carga horária, prevista em lei desde 2014. "Já são mais de oito anos de espera. Os servidores estão cansados de promessas não cumpridas e por isso é preciso uma solução definitiva.Chega de mais burocracias. Façam cumprir a lei e apresentem um cronograma aceitável de aplicação ainda em 2022, conforme é vontade dos trabalhadores. Vamos lutar e sempre dentro da lei", cobrou Ribeiro.

A Prefeitura de Americana informou que a data de fevereiro está baseada no estudo realizado, que levou em consideração a quantidade de profissionais necessários para suprir o atendimento com a redução da carga horária e o consequente impacto financeiro.

"Após oito anos da lei sancionada, esta é a primeira vez que a categoria tem uma previsão de atendimento, respaldada na responsabilidade que esta gestão trabalha em todas as medidas tomadas, dentro da realidade do município, sem oferecer algo que não será possível cumprir", informou a prefeitura. 

Ao aceitar, você acessará um serviço fornecido por terceiros externos a https://tododia.com.br/