Domingo, 17 Outubro 2021

Ampliação impede a quase lotação de UTIs em Americana

Ampliação impede a quase lotação de UTIs em Americana

Com a capacidade de leitos particulares de UTI (Unidade de Terapia Intensiva) perto de atingir o limite, Americana escapou ontem de só ter um leito de

Com a capacidade de leitos particulares de UTI (Unidade de Terapia Intensiva) perto de atingir o limite, Americana escapou ontem de só ter um leito de disponível na rede privada. O município foi "salvo" por um hospital particular que ampliou sua capacidade com mais cinco leitos com respiradores. 

Americana tinha 28 leitos particulares de UTI até segunda-feira (6). Hoje 27 destes leitos estão ocupados. Com o acréscimo dos cinco leitos, a taxa de ocupação é de 81%. 

A Prefeitura informou em seu boletim diário emitido pela Vigilância Epidemiológica que o número de leitos com respiradores em toda a cidade, que era de 43 no total, foi para 48. 

"A quantidade de leitos com respiradores aumentou, em razão da ampliação de cinco leitos realizada por um dos hospitais particulares do município". 

Questionado sobre qual hospital ampliou sua capacidade com os cinco leitos, a administração não respondeu. 

A Secretaria de Saúde de Americana informou nesta terça (7) que a ocupação de leitos destinados exclusivamente para pacientes suspeitos ou confirmados de Covid-19 é de 77% com respiradores (de 48 no total, 37 estão ocupados) e de 50% sem respiradores (de 56 no total, 28 ocupados). 

Esse percentual leva em conta todos os leitos do município, tanto do Hospital Municipal Dr. Waldemar Tebaldi quanto dos particulares. A ocupação de leitos apenas no hospital municipal é de 67% com respiradores (de 15 no total, dez estão ocupados) e 50% sem respiradores (de 20, dez ocupados). 

Levando-se em conta apenas os hospitais particulares, a taxa de ocupação é de 81% com respiradores (de 33 no total, 27 estão ocupados) e de 50% sem respiradores (de 36 no total, 18 ocupados). 

A reportagem questionou durante toda a semana passada hospitais particulares de Americana sobre a taxa de ocupação de leitos destinados a pacientes com coronavírus e se pretendem aumentar a capacidade por conta da pandemia, mas não obteve retorno de nenhum hospital. 

A prefeitura divulga diariamente no boletim epidemiológico a taxa de ocupação dos leitos exclusivos para coronavírus em toda a cidade, mas não dados por hospital. 

Na sessão da Câmara de quinta-feira passada (2), foi aprovado por unanimidade, em votação final, projeto de lei dos vereadores Juninho Dias (MDB) e Wellington Rezende (Patriota) que obriga a divulgação desses números diariamente por hospital. O projeto vai agora para sanção do prefeito Omar Najar (MDB). 

 

Comentários:

Nenhum comentário feito ainda. Seja o primeiro a enviar um comentário
Já Registrado? Acesse sua conta
Visitante
Domingo, 17 Outubro 2021

Ao aceitar, você acessará um serviço fornecido por terceiros externos a https://tododia.com.br/