sexta-feira, 19 julho 2024

Associação de Tecnologia Têxtil instala núcleo em Americana

Americana se torna a sede do núcleo paulista da ABTT (Associação Brasileira de Tecnologia Têxtil, Confecção e Moda). A entidade, sediada no Rio de Janeiro desde sua fundação, há 57 anos, é mantida por voluntários como técnicos, engenheiros, designers, desenhistas, costureiras. Profissionais, enfim, que integram a cadeia produtiva do setor.

A ABTT fica na Avenida Presidente Vargas, perto da Cinelândia (região central da capital fluminense). A entidade sempre serviu como ponte entre a indústria e o meio acadêmico. Promove a capacitação profissional, treinamento, colocação profissional e, principalmente, intercâmbio entre os técnicos, que trocam informações e experiências no desenvolvimento de novos produtos.

O presidente da entidade, Nelson Pereira Júnior, afirma que a opção por Americana se deve à história da cidade, que se desenvolveu basicamente por conta do segmento têxtil, ao longo de mais de um século. O núcleo local – que serve como a sede estadual da ABTT – foi montado em dependências cedidas pela Fidam (Feira Industrial de Americana).
O núcleo foi lançado oficialmente ontem, durante coquetel de inauguração.

CONGRESSO

O núcleo tem muito trabalho logo na primeira semana. Americana vai sediar – entre os dias 9 e 12 de setembro – a 28 edição do “Congresso Nacional” da ABTT. É um encontro que acontece a cada dois anos, voltado para divulgação tecnológica e informação.

O lançamento será na segunda, dia 9, no Senai da Avenida Brasil, com a presença de empresários e representantes de entidades de classe. Até quinta, os simpósios acontecem na sede da Faculdade de Tecnologia Têxtil.

INCENTIVO

Para o presidente da Fidam, Edison Botasso, a inauguração do núcleo paulista representa o reconhecimento ao setor, que ganha uma ferramenta importante para a especialização dos técnicos.

Hoje, diz, Americana é centro de um polo que reúne 600 indústrias de fiação, tecelagem, tinturaria e engomagem. O número de empresas quase dobra de considerarmos as confecções.

“O setor têxtil ainda é um grande gerador de emprego e renda”, diz. “Pouca gente sabe disso, mas a microrregião concentra 50% da produção nacional do índigo”, afirmou, referindo-se ao tecido usado na produção do jeans.
Para Botasso, o núcleo da ABTT inspira a retomada de investimentos, e projeta o fortalecimento da cadeia têxtil.

CONTATO

Interessados em informações detalhadas sobre a sede paulista da ABTT podem escrever para o email nucleosp@abtt.org.br ou ligar para o telefone 3406-3433 (Fidam).

Receba as notícias do Todo Dia no seu e-mail
Captcha obrigatório

Veja Também

Veja Também