quinta-feira, 23 maio 2024

Comer e beber fora de casa teve gastos de R$ 6,792 bi em 2022 na RMC

O estudo do IPC divide o setor em duas categorias: comer fora de casa precisamente dito e comercialização de bebidas 

Foto: Reprodução/Internet

A pandemia impôs medidas de isolamento social, o que afetou profundamente todos os setores incluindo o de alimentação, mas aos poucos os setores estão se recuperando, e em 2022 houve um crescimento significativo neste setor.

A população da RMC (Região Metropolitana de Campinas), teve os gastos com alimentação fora de casa, como por exemplos: bares, restaurantes, padarias e café) somaram R$ 6.792.344,974 bilhões em 2022, de acordo com o estudo do IPC (Índice de Potencial de Consumo).

Com base nos indicadores do IBGE (Instituto Brasileiro de Geografia e Estatística), o valor significa um crescimento de 33,3% sobre 2021. O montante final superou as previsões realizadas no início do ano, que era de um consumo de R$ 6.127.845.240 bilhões.

O levantamento também mostrou que o serviço de alimentação da Região Metropolitana de Campinas encerrou 2022 com 30.941 estabelecimentos em atuação, contra 34.700 em 2021, uma redução de 10,8%.

Para o presidente da Abrasel regional Campinas, Matheus Mason, 2022 foi positivo para o setor de bares e restaurantes, com a volta dos consumidores e aumento do consumo fora de casa, movimento começado no segundo semestre de 2021, mas que se avivou no ano passado.

“Apesar do aumento do consumo, vale ressaltar que isso não significa maior lucro para os estabelecimentos. “Vivemos um ano conturbado, com inflação alta, aumento de custos dos produtos e tarifas, que acabaram corroendo os caixas das empresas, já que é impossível repassar toda a alta inflacionária para os preços, sob risco de afugentar os clientes. 

Receba as notícias do Todo Dia no seu e-mail
Captcha obrigatório

Veja Também

Veja Também