PUBLICIDADE

PUBLICIDADE

Cavalo da Aequotam é furtado em Americana

Sumiço do animal, usado em equoterapia, vai prejudicar atendimento a portadores de deficiência

Um cavalo mangalarga mineiro que atende pelo nome de “Monteiro”, avaliado em R$ 20 mil, foi furtado da sede da Aequotam (Associação Assistência e Equoterapia de Americana), na Fazenda São Jerônimo, na Avenida São Jerônimo, nesta quinta-feira (6) à tarde. Por causa disso, cerca de 15 pacientes que fazem o tratamento com o animal serão afetados e podem ficar sem atendimento neste sábado (8).

PUBLICIDADE

A informação é do presidente da entidade, Eris Camilo Bordignon.  “Em 15 anos de existência da associação, é a primeira vez que acontece”, informou o presidente.  Bordignon disse que esperava que o animal reaparecesse, imaginando uma fuga, mas constatou o furto.

Por isso, pretendia registrar boletim de ocorrência ontem à noite. O animal tem pelagem baio cinza e tem crina, rabo e as quatro patas pretas. O animal era usado no tratamento de portadores de deficiência na entidade, que é referência em equoterapia na região. O tratamento ajuda os pacientes a melhorarem a coordenação psicomotora e o convívio em sociedade. “Vai complicar o atendimento amanhã (hoje) de pelo menos 15 pessoas que faziam o atendimento com ele”, disse Bordignon. A entidade tem 42 atendidos e nove cavalos no seu plantel.

PUBLICIDADE

PUBLICIDADE

Pin It on Pinterest

Share This