quinta-feira, 18 julho 2024

Chuvas voltam, mas não mudam o cenário na região

Voltou a chover na região nesta segunda-feira (21) após um mês, mas não em volume suficiente para provocar mudanças significativas no cenário de estiagem, de acordo com informações do Consórcio das Bacias dos Rios Piracicaba, Capivari e Jundiaí. Nesta terça, as pancadas de chuva devem voltar a ocorrer. 

Segundo dados do Gráfico Interativo de Chuvas do Daee (Departamento de Águas e Energia Elétrica), em Americana, Nova Odessa e Sumaré, o volume acumulado de chuva de ontem ficou na casa dos 4 milímetros nos três municípios. 

A quantidade foi próxima do esperado, segundo o secretário-executivo do Consórdio PCJ (Rios Piracicaba, Capivari e Jundiaí, Francisco Lahóz, que apontou que a média prevista para ontem era de 5 milímetros. Os números, no entanto, ainda não provocam grandes mudanças no cenário de estiagem. 

“Todas as precipitações que ultrapassam um milímetro já passam a ter significado para as condições ambientais, porém, para a recuperação dos lençóis freáticos, revitalização das nascentes, garantia do abastecimento, não se pode dizer que essas chuvas mudam o cenário”, afirmou Lahóz. 

A última chuva registrada na região pelo Daee havia sido no dia 21 de agosto, com volume acumulado na casa dos 2 milímetros. Esse cenário dos últimos meses, somado com o mês de abril mais seco das últimas décadas, segundo Lahóz, exige atenção, mas não alarmismo. 

“Estamos vivenciando uma estiagem significativa, e as chuvas previstas para os próximos meses ficarão na média, ou até abaixo da média, por isso, o consumo de água deve ser consciente”, disse o secretário-executivo. 

Conforme mostrou o TODODIA domingo, o nível do Sistema Cantareira está na casa dos 45%, bem abaixo dos ideais 60%, considerados adequados para a época do ano. 

Entretanto, o que ameniza os riscos de problemas mais graves no abastecimento da RMC (Região Metropolitana de Campinas) é a existência do reservatório Jaguari 2, que reforça o abastecimento da Capital São Paulo, desafogando o Sistema Cantareira para que a vazão para a região da Bacia PCJ, estabelecida na nova outorga, seja mantida até que as chuvas passem a ocorrer em maior volume. 

Pelo menos para esta terça-feira, há previsão de chuva, de acordo com o Cepagri (Centro de Pesquisas Meteorológicas e Climáticas Aplicadas à Agricultura). Na quarta também podem haver pancadas isoladas, mas em volume menor.

‘PRECISA CHOVER BASTANTE’, AFIRMA AGRIGULTOR  

VIANA | Dificuldades no período de estiagem na horta (Foto: Divulgação)

A chegada da chuva após 30 dias foi bastante comemorada em Americana e região. O agricultor Helton Viana, de 41 anos, que tem uma horta localizada no Jardim Glória, comemorou, mas disse que as precipitações não foram suficientes.

“Chuva é bom para todo mundo, pra gente que trabalha com horta, é bom demais. Mas a chuva de hoje foi pouca, precisa chover bastante ainda, uns 50 milímetros”, afirmou. 

Ele trabalha no ramo desde 1992, e conta que o período de estiagem impõe muitas dificuldades para quem trabalha com a terra. 

“A seca prejudica em vários fatores, estressa as plantas, faz as pragas aumentarem, porque a quantidade de água da irrigação às vezes acaba até evaporando com o calor e deixando a plantação úmida”, explicou. 

 

Por Leon Botão 

Receba as notícias do Todo Dia no seu e-mail
Captcha obrigatório

Veja Também

Veja Também