PUBLICIDADE

PUBLICIDADE

Dengue já faz quase 5 mil vítimas na região

Em sete cidades, órgãos de saúde registram 4.994 casos confirmados

O total de pessoas infectadas com o vírus da dengue chegou a 4.994 na região, de acordo com os dados mais recentes, divulgados ontem pelas prefeituras de Americana, Nova Odessa, Sumaré, Hortolândia, Paulínia, Santa Bárbara d’Oeste e Campinas.

PUBLICIDADE

O aumento na incidência da doença é de 74,6% na comparação com os números informados há uma semana.

Entre os dias 9 e 10 de abril, as cidades abrigavam 2.859 pessoas com a doença, transmitida pelo mosquito Aedes aegypti. O total de vítimas nas sete cidades saltou para quase 5 mil casos positivos, conforme balanços das Vigilâncias Epidemiológicas dos dias 15 e 16.

PUBLICIDADE

A situação pode ser ainda pior, haja vista que outros 5.408 casos suspeitos aguardam resultados de exames nas sete cidades.

Americana e Campinas enfrentam epidemias da doença. Enquanto 3.578 pessoas contraíram dengue em Campinas, Americana apresenta o segundo pior quadro na região, com 681 doentes até ontem.

PUBLICIDADE

A cidade é seguida por Sumaré, onde são 264 casos, e Paulínia, com 220 confirmações. Paulínia, que estava em situação pré-epidêmica na semana passada, não confirmou ontem se a prefeitura considera epidemia.

Os municípios com situação mais amena em relação aos demais são Santa Bárbara d’Oeste, com 114 casos positivos, seguida por Hortolândia, com 81 confirmações, e por Nova Odessa, onde há 46 pessoas com diagnóstico confirmado.

Em Campinas, uma bebê de 5 meses morreu no último domingo em decorrência da dengue. Ela morava da região Sul da cidade e foi atendida pela rede privada de saúde. Há ainda outra morte, de uma estudante de 19 anos, que está sob investigação.

Em Americana, a morte por febre hemorrágica de um homem de 69 anos também está sendo investigada.

Morador do bairro Vila Dainese, em Americana, o comerciário Gustavo Coletti, 27, chama o período em que ficou doente de “sete dias à beira da morte”.

Na quinta-feira da semana passada, ele sentiu mal -estar e confundiu os sintomas com resfriado. “Comecei a queimar de febre, a bola do olho parecia que ia cair e a cabeça, explodir. Eu tremia e todas as juntas do corpo doíam”, disse. A situação piorou no domingo. “De domingo a quinta foi só sofrimento, não conseguia levantar da cama, não tinha força pra nada. Porém, na quinta, sétimo dia de dengue, melhorei 100%. Foram sete dias cravados”, declarou.

NEBULIZAÇÃO

A Secretaria de Saúde de Americana, por meio do PMCD (Programa Municipal de Controle da Dengue), continua desenvolvendo ações diárias contra o mosquito Aedes aegypti. Ontem, a nebulização com inseticida estava sendo realizada novamente no Jardim América II, onde novos casos foram confirmados.

Após concluir os trabalhos no Jardim América II, a nebulização segue para o bairro Antônio Zanaga. “Ressaltamos que são múltiplas as ações desenvolvidas pela equipe do PMCD”, ressaltou o coordenador da Vigilância Ambiental, Antônio Jorge da Silva Gomes.

Entre os dias 1º e 15 de abril, foram realizados trabalhos em 4.266 imóveis em área de transmissão.

 

 

 

PUBLICIDADE

Pin It on Pinterest

Share This