quinta-feira, 18 julho 2024

Em carta enviada a órgãos de imprensa, Juninho Barros nega as acusações e acusa delator de ter mentido

Em Carta Aberta distribuída hoje aos principais órgãos de imprensa, Dirineu Soares de Barros Júnior, o Juninho Barros, ex-secretário de governo de Americana, alega inocência e acusa seu delator de ser inconsistente e mentiroso em suas declarações à Polícia Federal.

Mesmo tendo sido procurado ao longo dos últimos dias pelo TodoDia para que falasse a respeito das acusações proferidas contra ele no âmbito do processo Cadeia Alimentar II, Juninho não havia se manifestado até o momento. A íntegra da carta distribuída ao TodoDia é a seguinte:

“Após uma semana de muita tristeza e angústia, mas também de muita reflexão, gostaria de me manifestar a respeito dos eventos que envolveram o meu nome recentemente. Assim como fiz nos meus depoimentos à Polícia Federal, exijo responder apenas pelos meus atos, e não por aquilo que se atribuiu a mim falsamente. Quero esclarecer que não recebi o dinheiro que meu acusador, um réu que fez uma delação inconsistente e mentirosa, diz ter pago.

Dentro da legalidade, recebi na conta de familiares um valor ínfimo se comparado ao que vem sendo atribuído a mim.A mim foram atribuídos falsamente pagamentos feitos por meio de depósitos a terceiros, em contas de pessoas que eu desconheço e que não têm envolvimento comigo.

Um órgão de imprensa aponta que eu teria recebido até R$ 150 mil desse senhor; é mentira. No meu depoimento me questionaram sobre uma série de nomes, que ele diz terem recebido por mim, e eu sequer conheço a maioria deles.Quem está sendo protegido por este homem? Ele me usou para disfarçar os seus reais malfeitos e provavelmente, para proteger seus cúmplices.

Enquanto isso, venho sendo acusado injustamente.Se há uma coisa que fiz desde 9 de janeiro de 2015, quando me tornei secretário de Governo, foi prezar para que todos os meus atos ocorressem de forma honesta.A minha acusação é confusa; primeiro ele me aponta por “facilitar” coisas que comprovadamente não ocorreram, como o pagamento relativo a dívidas do passado, e depois sobre uma licitação com a qual eu não tive acesso ou envolvimento.

A Secretaria de Governo não é responsável por licitar ou pagar fornecedores e eu jamais tive poder para isso!Na verdade, os contratos da atual administração sequer são investigados, e em um ano e meio entre as fases da operação tenho certeza que a polícia o faria se tivesse visto irregularidades.

Eu fiz parte dessa administração por quase cinco anos, me orgulho do trabalho que fiz e posso dizer com tranquilidade que nenhum tipo de falha moral foi cometida por mim ou diante dos meus olhos.Eu desafio aqueles que me investigam a chamarem cada um desses nomes que meu acusador disse terem recebido por mim. Em momento algum meu nome será citado.

Se receberam, em nome de quem receberam? Quem é esse, ou quem são, esses beneficiários que se escondem enquanto eu sou falsamente acusado?Neste momento, estou concentrado na minha defesa e na retomada da minha vida, depois do que passei. Tenho confiança de que, na esfera adequada, elucidarei todos os fatos, desmontarei essa farsa e a Justiça será feita!”

Receba as notícias do Todo Dia no seu e-mail
Captcha obrigatório

Veja Também

Veja Também