Quinta, 30 Junho 2022

Isolamento é o pior para um domingo na região

Isolamento é o pior para um domingo na região

A região teve o pior índice de isolamento em um domingo desde o início da quarentena. Atualização divulgada ontem do Sistema de Monitoramento Intelige

A região teve o pior índice de isolamento em um domingo desde o início da quarentena. Atualização divulgada ontem do Sistema de Monitoramento Inteligente do Governo de São Paulo aponta que o domingo do Dia das Mães foi o pior de todos na região e no Estado. Na região o índice é ainda mais baixo. 

Santa Bárbara d'Oeste teve o pior índice da região no domingo. Americana teve 51%, Hortolândia 55%, Santa Bárbara 49% e Sumaré 51%. No Estado, o índice de isolamento foi de 53% no Dia das Mães. Nova Odessa não faz parte do levantamento. 

A quarentena no Estado de São Paulo foi estendida até dia 31. Segundo o governador João Doria (PSDB), apenas municípios com índice de isolamento a partir de 55% terão chance de flexibilização da quarentena a partir de junho. 

Americana registrou na sexta-feira (8) índice de 42% e no sábado (9) subiu para 47%, chegando aos 51% no domingo (10). No domingo 29 de março, o primeiro da quarentena estadual, o índice foi de 59% em Americana. 

Nos três primeiros domingos de abril, Americana registrou 58% e no dia 26, 57%. No dia 3 de maio, o índice registrado foi de 56%. 

Hortolândia, que tem o melhor índice da região, vinha de 46% na sexta-feira (8), seguido de 52% no sábado (9) e 55% no domingo (10). 

Apesar de estar na meta citada por Doria e acima dos vizinhos, o município não tem o que comemorar. No domingo anterior (3), o índice foi de 60%. Com exceção do dia 19, quando atingiu 62%, os domingos de abril tiveram índice de 61%. Em 29 de março o índice de isolamento foi de 57%. 

Santa Bárbara tinha 41% na sexta-feira (8), 46% no sábado (9) e registrou 49% no domingo (10), sendo o pior município da região neste dia. No domingo anterior (3), Santa Bárbara teve isolamento de 55%. Nos outros domingos da quarentena este índice oscilou entre 55% e 57%. 

Sumaré registrou 41% na sexta-feira (8), seguido de 47% no sábado (9) e 51% no domingo (10). No domingo anterior, no dia 3 de maio, registrou 56%, assim como no dia 26 de abril. Sete dias antes o índice foi de 58%. No dia 12 de abril foi de 57% e no dia 5 do mesmo mês de 58%, mesmo valor no domingo de 29 de março. 

Com exceção de 26 de abril, quando atingiu 58%, em todos os outros domingos o índice de isolamento social em todo o Estado tinha sido sempre de 59%, até chegar aos 53% deste domingo Dia das Mães. 

No início do mês, Doria alertou sobre o baixo índice de isolamento e citou Americana, Santa Bárbara e Sumaré e obrigou uso de máscaras em todo o Estado. O governador declarou ontem que o índice de isolamento precisa estar acima de 55% para possível flexibilização da quarentena, que foi estendida até 31 de maio. 

Porcentagem adequada de leitos disponíveis e queda nos casos nos últimos 14 dias também são listados como requisitos para uma possível e gradual flexibilização da quarentena. 

O governador disse que pode decretar lockdown se for necessário.


"Não há lockdown previsto em São Paulo, mas se for preciso não iremos descartá-lo. Depende do comportamento da pandemia, número de leitos e isolamento social. Só faremos sob orientação expressa da área da medicina", declarou. 

Ao aceitar, você acessará um serviço fornecido por terceiros externos a https://tododia.com.br/