sábado, 20 julho 2024
REFORMA

Mais uma etapa da reforma do Hospital Maternidade Municipal foi finalizada

O investimento da Prefeitura nas reformas e recuperações do HMNO deve somar cerca de R$3 milhões ao final de todo o trabalho
Por
Vitória Silva
Foto: Divulgação

Nesta semana, foi finalizada mais uma etapa da reforma do Hospital Maternidade Municipal Dr Acílio Carreon Garcia de Nova Odessa, a da recuperação do piso, pintura e portas dos banheiros da Ala da Pediatria, que também dá acesso ao Centro Cirúrgico e à Maternidade. Prosseguem também as reformas do Refeitório e de todo o telhado do complexo hospitalar. Em breve, também devem receber melhorias as salas de descanso da equipe, lavanderia, etc.

O investimento da Prefeitura nas reformas e recuperações do HMNO deve somar cerca de R$3 milhões ao final de todo o trabalho. As reformas são sempre realizadas por etapas, para não paralisar o atendimento prestado à população.

Recentemente, já haviam sido concluídas duas etapas desse processo de reforma e modernização do complexo hospitalar. Que foram a reforma da Ala de Emergência do Pronto-Socorro Adulto e a reforma do corredor principal, que liga as alas que ficam na “frente” do Hospital às alas que ficam na outra “perna” do “H” do complexo.

Durante as reformas, o atendimento de crianças e adolescentes continua em uma recepção específica atrás do Hospital Municipal. Os atendimentos pediátricos devem ser encaminhados para a Rua Waldemar Ignowski, atrás do complexo.

OUTRAS MELHORIAS

O prédio do HMNO tem cerca de 30 anos de uso, mas jamais havia passado por reformas estruturantes como estas. Etapas anteriores desse processo de modernização gradual iniciado em 2021 incluíram a reforma da Clínica Médica (a “Ala de Internação” do Hospital), a ampliação da Central de Ambulâncias 192 (incluindo a troca das cinco ambulâncias por veículos novinhos) e de todo o 1º piso do Ambulatório de Especialidades Médicas.

Mais recentemente, foi reformada a recepção e a fachada (com a construção da alça de acesso e área de transbordo de pacientes) do Hospital e feita a instalação de uma “fazenda” de geração de energia fotovoltaica (solar) no telhado do complexo.

Em março deste ano, foi concluída a troca e modernização de toda a rede elétrica do complexo. Assim, a rede elétrica finalmente tem capacidade para atender à nova UTI (Unidade de Terapia Intensiva) e também permitir a ligação dos cerca de 30 aparelhos de ar-condicionado ao mesmo tempo – o que não era possível até então.

Todo o telhado do Hospital, com cerca de 2 mil metros quadrados e mais de 30 anos, está sendo gradativamente trocado, o que deve resolver se vez os históricos problemas de goteiras no interior de praticamente todo o complexo.

Por fim, há a obra da nova UTI (Unidade de Terapia Intensiva) Municipal, em fase final de montagem e instalação dos equipamentos, móveis hospitalares e planejados, bem como dos diversos sistemas essenciais ao seu pleno funcionamento – incluindo as redes de climatização, de exaustão, de gases hospitalares e de TI (Informática), entre outros.

Receba as notícias do Todo Dia no seu e-mail
Captcha obrigatório

Veja Também

Veja Também