Sábado, 21 Mai 2022

MP pode agir em caso de nova carreata pela abertura do comércio em Americana

MP pode agir em caso de nova carreata pela abertura do comércio em Americana

O MP (Ministério Público) de Americana é contra a reabertura de estabelecimentos comerciais que não sejam considerados essenciais, defendendo o cumpri

O MP (Ministério Público) de Americana é contra a reabertura de estabelecimentos comerciais que não sejam considerados essenciais, defendendo o cumprimento das determinações do governador João Doria (PSDB), que decretou a quarentena para o enfrentamento do coronavírus. 

Diante da organização de carreatas na manhã de sábado, quando manifestantes desfilaram pela cidade  e tentaram chamar a atenção do  público para a retomada do comércio, o promotor de Justiça da área de Saúde Pública, Clóvis Cardoso de Siqueira, defende que seja mantida a postura do promotor-geral de  Justiça do Estado de São Paulo, Gianpaolo Poggio Smânio, favorável à  preservação da saúde pública, em detrimento de interesses setoriais e econômicos. 

De acordo com o promotor, o MP pode, no caso de uma nova carreata organizada, solicitar uma fiscalização rigorosa com a ajuda de agentes públicos, para que os organizadores sejam identificados e punidos. 


VAI TER MAIS 

As carreatas de sábado foram articuladas por meio de redes socais, que marcaram a concentração dos manifestantes para as regiões do Unisal (Americana) e da Havan (Santa Bárbara d'Oeste). 

O autônomo Antônio Jarbas de Souza, que se apresentou à reportagem como uma das lideranças do grupo, afirmou ontem que os eventos cumpriram, sim, o objetivo de chamar a atenção do público para a causa, e que outros serão marcados. 

Sobre a postura de promotores que se manifestaram contra o movimento, ele afirma que os empreendedores estão dispostos a brigar na Justiça e recorrer contra decisões que, segundo ele, são arbitrárias. 

 

Comentários:

Nenhum comentário feito ainda. Seja o primeiro a enviar um comentário
Já Registrado? Acesse sua conta
Visitante
Sábado, 21 Mai 2022

Ao aceitar, você acessará um serviço fornecido por terceiros externos a https://tododia.com.br/