sábado, 20 abril 2024
OBRAS DE SANEAMENTO

O Ministro de Minas e Energia sinalizou apoio à Central de Tratamento de Resíduos Consimares.

Nova Odessa recebe apoio do Ministério de Minas e Energia.
Por
Carla Mendrot
Foto: Divulgação

O prefeito de Nova Odessa, Claudio Schooder (Leitinho) (PSD), participou de uma reunião realizada na quarta-feira, dia 22, em Brasília, com representantes do Consórcio Consimares (Consórcio Intermunicipal de Manejo de Resíduos Sólidos da Região Metropolitana de Campinas).

Mimo Ravagnani, superintendente do Consórcio, representou o presidente do órgão regional (e prefeito de Elias Fausto), Maurício Baroni (MDB) e informou que a usina será construída em Nova Odessa e prevê um investimento de R$500 milhões. Com isso, a Central de Tratamento e Resíduos beneficiará sete cidades do território do Consórcio, uma região que possui cerca de 1 milhão de habitantes e produz 700 toneladas de resíduos por dia, as cidades contempladas são Nova Odessa, Capivari, Elias Fausto, Hortolândia, Monte Mor, Santa Bárbara d’Oeste e Sumaré.

“Apresentamos o projeto ao ministro e os benefícios socioambientais dessa obra de saneamento que vai transformar em energia elétrica resíduos não recicláveis, que hoje são despejados nos aterros sanitários, com prejuízos imensos ao meio ambiente. O ministro nos disse que estará empenhado em ajudar o projeto a avançar. Esse apoio é muito importante porque é uma obra de saneamento que vai gerar energia”, comentou Ravagnani.

Essa obra de saneamento é pioneira na América Latina e vai transformar “lixo” em energia elétrica, reduzindo 90% dos gases de efeito estufa gerados pelos aterros sanitários da região.

Quem também participou da reunião foi o engenheiro elétrico Antonio Bolognesi, coordenador do projeto e o consultor ambiental, Aldo Aluizio da Silva. A comitiva aproveitou o encontro para entregar ao ministro uma réplica do certificado de emissão de baixo carbono e economia circular, concedido pela União Europeia ao projeto, que segue os padrões de sustentabilidade mais eficientes do mundo.

Bolognesi ressalta que a implantação da Central de Tratamento Consimares evitará a produção anual de 438 mil toneladas de gás carbônico geradas pelo volume de lixo que chega aos aterros sanitários da região.

“Esse projeto muda completamente a rotina daquilo que é considerado um problema, que é o resíduo, que vai para baixo da terra e faz produzir metano, mudança climática… e passa a ser um produto útil que vai gerar energia, a parte reciclável vai ser reciclada, a parte orgânica será transformada em composto. É um projeto que entra nos conceitos da sustentabilidade, economia circular, e de baixo carbono porque elimina a produção de metano”, assinalou Bolognesi.

A Central de Tratamento de Resíduos faz parte do Programa Recicla Junto Consimares que envolve os sete municípios consorciados em ações integradas para fomentar a economia circular na região com ampliação da coleta seletiva e valorização do trabalho dos profissionais da reciclagem.

Receba as notícias do Todo Dia no seu e-mail
Captcha obrigatório

Veja Também

Veja Também