sexta-feira, 24 maio 2024

Piovezan quer ampliar ‘Big Brother’

Entre as dez cidades mais seguras do Estado, segundo o Instituto Sou da Paz, Santa Bárbara d’Oeste terá mais investimentos em tecnologia para combater a criminalidade. O Big Brother deve crescer.

É o que garantiu o prefeito Rafael Piovezan (PV). Ele disse ao TODODIA que pretende investir em tecnologia para combater a criminalidade.

Está no seu projeto expandir o Big Brother da cidade, o sistema de monitoramento com câmeras.

“Consta no nosso plano de governo aumentar ainda mais essa estrutura de câmeras de videomonitoramento, porque elas ajudam em ações mais assertivas do ponto de vista das equipes táticas da Guarda Municipal”, disse o prefeito.

A cidade aparece em 6º lugar no levantamento do Instituto Sou da Paz que apontou os municípios com mais de 50 mil habitantes com menor exposição à violência, no Índice de Exposição a Crimes Violentos, considerando os dados do primeiro semestre de 2020.

Esse índice foi calculado a partir da média ponderada de três subíndices: crimes letais (homicídio e latrocínio), crimes contra a dignidade sexual (estupro) e crimes contra o patrimônio (roubo – outros, roubo de veículo e roubo de carga).

Um dos projetos prontos, que aguarda o aquecimento da economia para ser executado, é a ampliação do videomonitoramento com câmeras OCR, que fazem a leitura da placa dos veículos, para emissão de alertas para combater o furto e roubo de veículos.

A cidade já conta com nove câmeras deste tipo, informou o atual secretário de Segurança, Trânsito e Defesa Civil da gestão Denis Andia (PV), Rômulo Gobbi.

O objetivo também é aumentar o número de câmeras de videomonitoramento com a mesma finalidade. “É recomendável o aumento no número de câmeras. Já conseguimos sucesso com 132 câmeras, que é algo magnífico, mas sempre há espaço para aumento”, afirmou Gobbi.

Para 2021, o presidente do Conseg (Conselho de Segurança) da cidade, Jéferson Rodrigues, disse que aguarda o Estado fazer a recomposição da Polícia Civil, cuja mão de obra chegou a níveis críticos. “É uma necessidade que a gente aguarda. Seria necessária e urgente essa recomposição, porque faz falta nas cidades”, disse Rodrigues.

Esta expectativa é a mesma do secretário. “Espero que o governo do Estado reconheça os importantes e relevantes serviços prestados pelas Guardas Civis Municipais e auxilie financeiramente as prefeituras que têm a Guarda Civil. Espero também que o quadro de funcionários da Polícia Civil seja preenchido para que possa agilizar as investigações”, disse o secretário, que é delegado de polícia aposentado.

Na área de segurança, Jéferson espera a volta das reuniões presenciais do Conseg e busca junto ao Estado o aumento do patrulhamento ostensivo e investigativo nas áreas rurais, para combater quadrilhas que furtam tratores e caminhões.

Receba as notícias do Todo Dia no seu e-mail
Captcha obrigatório

Veja Também

Veja Também