segunda-feira, 27 maio 2024

Quatro cidades não finalizaram sistema de videomonitoramento

Uma nova etapa da implantação do sistema metropolitano de videomonitoramento da RMC (Região Metropolitano de Campinas) foi anunciada ontem, em uma ampliação que contará com investimento de R$ 5 milhões em recursos financeiros do Fundocamp (Fundo de Desenvolvimento Metropolitano de Campinas). Apesar disso, quatro das 20 cidades da RMC ainda não concluíram o contrato com a Agemcamp (Agência Metropolitana de Campinas) para instalação das câmeras. São elas: Engenheiro Coelho, Itatiba, Paulínia e Pedreira.
O anúncio foi feito ontem, durante reunião ordinária do Conselho de Desenvolvimento da RMC, em Indaiatuba. No encontro, os membros aprovaram a priorização de R$ 5 milhões para renovação das licenças dos softwares utilizados pelos municípios para o sistema de videomonitoramento da região. Serão R$ 250 mil para cada cidade.
Além de atualizar o software, também será possível aos municípios se integrar ao Detecta, sistema de videomonitoramento inteligente implantado pelo Governo do Estado de São Paulo. Ao todo, 12 municípios da RMC já estão integrados no sistema, sendo que 16 concluíram o contrato com a Agemcamp referente às fases anteriores do projeto (aquisição de equipamentos).
De acordo com a diretora executiva da Agemcamp, Ester Viana,a situação das quatro cidades que ainda não concluíram o contrato não preocupa. “O projeto nessas quatro estão em andamento. É alguma coisinha final que falta, não quer dizer que não está funcionando. Em Itatiba tem parte nova do projeto que ainda não encerrou a ampliação, mas funciona”, explicou.
SAÚDE JUDICIALIZADA
Ainda na reunião, foi discutida a questão da chamada “judicialização da Saúde”. Atualmente, municípios e o Estado são obrigados a comprar remédios para pessoas que conseguem decisão favorável na Justiça.
“O que os prefeitos falaram: será que cada um está com sua parte correta? Vamos apresentar isso para fazer um estudo, se está certa essa divisão entre os poderes”, comentou Ester.
A ideia é apresentar o tema durante reunião com o secretário de Saúde do Estado. No entanto, ainda não há data para esse encontro ocorrer. “Vamos propor um estudo ao Governo do Estado sobre essa questão da judicialização”, disse Ester.
PROGRAMA RECOMEÇO
No encontro também foi assinado protocolo de intenções sobre a possibilidade de implantar o programa Recomeço nos 20 municípios da RMC. O projeto visa o tratamento de dependentes químicos e a reinserção na sociedade, além de um trabalho de prevenção contra as drogas.

Receba as notícias do Todo Dia no seu e-mail
Captcha obrigatório

Veja Também

Veja Também