quarta-feira, 24 julho 2024

Radares de Santa Bárbara aplicam uma multa a cada oito minutos

Os 18 equipamentos instalados registraram, no primeiro mês de reativação, 5.181 multas de trânsito

Radar | Um dos pontos de fiscalização que foram reativados em Santa Bárbara (Foto: Cláudio Mariano / SB Notícias)

Os 18 radares fixos instalados nas vias de Santa Bárbara d’Oeste registraram, no primeiro mês de reativação, 5.181 multas de trânsito – uma média de 172 infrações por dia ou uma multa aplicada a cada oito minutos – a motoristas que excedem a velocidade máxima permitida ou avançam no sinal vermelho.

Os aparelhos foram reativados no dia 10 de dezembro, depois de 14 meses desligados. A fiscalização estava suspensa desde outubro de 2020 em razão de um imbróglio judicial envolvendo duas das empresas que participaram da licitação para fornecimento do serviço.

Segundo a Sesetran (Secretaria de Segurança, Trânsito e Defesa Civil), das 5.181 multas aplicadas no primeiro mês de retorno da fiscalização, 98,6% (5.113 no total) são de motoristas que transitaram em velocidade maior do que o permitido por lei. Infrações cometidas por avanço de sinal vermelho somam 68.

O equipamento com maior número de infrações registradas no período está instalado na Avenida Santa Bárbara, próximo ao cruzamento com a Rua Juvenal Siqueira Santos. Ao todo, a via conta com quatro radares, com velocidades máximas de 50km/h e 70km/h. Já o dispositivo que menos multou está na Avenida São Paulo, próximo à rotatória da Avenida Vereador Antônio Carlos de Souza. A prefeitura, porém, não informou quantas infrações foram contabilizadas por cada um dos radares.

A Avenida São Paulo é a via que mais possui radares: são cinco equipamentos com limites de velocidade máxima a 60km/h. Além dos nove dispositivos das avenidas São Paulo e Santa Bárbara, outros nove estão distribuídos entre as avenidas Bandeirantes (50km/h), Alfredo Contatto (50km/h), Corifeu de Azevedo Marques (50km/h), Amizade (50km/h) e Laura Santos Machado (60km/h).

O autônomo Matheus Gomes, que passa frequentemente por ao menos três avenidas que possuem os dispositivos, acredita que já foi multado mais de uma vez desde o retorno das fiscalizações. “Eu procurei na minha CNH (Carteira Nacional de Habilitação) digital e não encontrei multas abertas, mas logo no começo do funcionamento passei acima da velocidade por alguns deles e foi mais de uma vez”, afirma. “Eu soube só depois que os radares estavam ativados e até acostumar de novo demora um pouco. Não que isso justifique o excesso de velocidade, mas sem o radar no dia a dia a gente acaba não prestando tanta atenção se está acima do permitido ou não”, disse.

Apesar das multas que possa ter sofrido, Gomes considera positivo o retorno dos radares. “Acaba disciplinando o trânsito, pelo menos naquele trecho que tem o radar, né?”, falou.

A multa por excesso de velocidade pode variar de R$ 130,16 a R$ 880,41, de acordo com a porcentagem do limite de velocidade excedida.

Segundo a Sesetran informou, por enquanto, não há estudos para a implantação de novos dispositivos em outros pontos de Santa Bárbara d’Oeste. 

Receba as notícias do Todo Dia no seu e-mail
Captcha obrigatório

Veja Também

Veja Também