sábado, 22 junho 2024
DIA DAS MULHERES

Santa Bárbara lança projeto que aborda violência doméstica nas escolas

Com o nome “Maria Vai à Escola”, a ação foi lançada na manhã desta sexta com gestores, coordenadores, diretores e professores da Rede Municipal de Ensino
Por
João Victor Viana
Foto: Miguel Silva / Rede TODODIA

Em alusão ao Dia da Internacional da Mulher, aconteceu em Santa Bárbara d’Oeste, nesta sexta-feira (8), o lançamento do projeto “Maria Vai à Escola”, que visa contribuir para a conscientização dos alunos e da comunidade escolar sobre a violência doméstica.

O projeto é uma parceria entre a Secretaria de Educação, Secretaria de Segurança, Trânsito e Defesa Civil e o Conselho Municipal de Proteção e Defesa dos Direitos da Mulher, que juntos elaboram as atividades em prol de elucidar o assunto.

Segundo a Inspetora da Guarda Civil, Juliana Tavares, a iniciativa é pioneira na região e trará a possibilidade de trabalhar com prevenção a partir das bases, que são as escolas. “Para que possamos ter pessoas conscientes, cidadãos conscientes da igualdade de gênero, que significa os papéis que o homem e a mulher precisam ter na sociedade”, explicou ela.

“Esse projeto é uma junção de forças para fortalecer as escolas e entregar uma sociedade melhor”, complementou a secretária de educação, Tânia Mara da Silva.

A primeira ação do “Maria Vai à Escola’ foi um encontro de capacitação com roda de conversa, debates, apresentação de slides, tudo direcionado para gestores, coordenadores, diretores e professores da Rede Municipal de Ensino.

E este foi o pontapé inicial. O planejamento inclui uma ação direta nas escolas, através da realização de atividades que abordem o tema. A intenção é começar este segundo passo já no próximo mês.

“Quanto antes a gente fomentar essa discussão é interessante porque os indicies, infelizmente, estão cada vez mais altos e a gente precisa realmente atuar. E o trabalho preventivo não é uma coisa rápida, é a médio, longo prazo. Estamos plantando uma semente agora e vamos colher no futuro”, disse a Inspetora da Guarda, que informou ainda que a cada 15 segundos uma mulher é agredida.

Tânia Mara também enxerga a relevância dessa ação nas escolas, pois muitos alunos vivenciam a violência e precisam entender a gravidade desses atos. “Esse projeto vem como uma quebra, violência não é normal. As precisam ser tratadas com carinho, com amor, com zelo, com cuidado”, ressaltou.

Autoridades municipais estiveram presentes, como as vereadoras Esther Moraes (PL) e Kátia Ferrari (PV). Além do vice-prefeito, Felipe Sanches (Republicanos). “Quando a gente inicia a ação com as crianças, nós a trabalhamos de uma forma cultural […] ela aprende quando criança que não pode fazer e leva para o resto da vida”, disse Sanches.

Receba as notícias do Todo Dia no seu e-mail
Captcha obrigatório

Veja Também

Veja Também