Sexta, 17 Setembro 2021

UTI Neonatal já funciona no Hospital Samaritano Santa Bárbara

UTI Neonatal já funciona no Hospital Samaritano Santa Bárbara

A UTI (Unidade de Terapia Intensiva) Neonatal já está em funcionamento e, com ela, a unidade pretende ser referência no atendimento a bebês prematuros. 

 Anthony, o primeiro bebê da UTI, teve alta nasceu no dia 29 de junho com 2.520 kg e medindo 44 centímetros. Após 16 dias na unidade, ele foi para casa ( Foto: Divulgação)

O recém-inaugurado Hospital Samaritano Santa Bárbara d'Oeste - credenciado PHS Samaritano Saúde - divulgou nesta segunda-feira ( 26) que a UTI (Unidade de Terapia Intensiva) Neonatal já está em funcionamento e, com ela, a unidade pretende ser referência no atendimento a bebês prematuros.

Equipada com cinco leitos e equipe qualificada, a UTI Neonatal já recebeu seu primeiro bebê, Anthony Gabriel do Carmo Anadeto. Ele nasceu no dia 29 de junho com 2.520 kg e medindo 44 centímetros. Após 16 dias na unidade, ele foi para casa.

"Estava com 33 semanas de gestação e tive uma complicação. Fui prontamente atendida no Hospital e durante toda a nossa permanência me senti muito confortável e segura. Tivemos toda a atenção voltada para nós dois", contou Luciana Elida do Carmo, mãe de Anthony.

Outros dois recém-nascidos também já estiveram internados na UTI Neonatal e tiveram alta.

"Nosso diferencial é a humanização. A mãe fica com o bebê e participa dos cuidados. Adotamos a posição canguru que é manter o recém-nascido na posição vertical apenas de fraldas em o contato pele a pele com a mãe. Tudo amparado e acompanhado por equipe treinada", disse a chefe da UTI Neonatal, Dra. Mariana Polo.

Além disso, na UTI Neonatal os recém-nascidos têm contato com os polvos feitos de crochê cujos tentáculos em espiral remetem ao cordão umbilical, sugerindo acalmar os bebês e evitar que puxem os fios de monitores e tubos de alimentação.

De acordo ela, os bebês fazem exames comuns, além dos especializados como o teste do pezinho ampliado, teste genético como também ecocardiografia, ultrassom transfontanela e eletroencefalograma. "Tudo para rastrear possíveis doenças e garantir a melhor assistência aos prematuros", disse a Dra. Mariana.

Segundo a médica responsável pela UTI Neonatal, em breve o hospital contará também com um ambulatório de segmento do prematuro. "É um diferencial e na região, não há esse tipo de atendimento", garantiu.

 

Comentários:

Nenhum comentário feito ainda. Seja o primeiro a enviar um comentário
Já Registrado? Acesse sua conta
Visitante
Sexta, 17 Setembro 2021

Ao aceitar, você acessará um serviço fornecido por terceiros externos a https://tododia.com.br/