segunda-feira, 22 julho 2024

Sumaré faz nova licitação do lixo

A Prefeitura de Sumaré abriu uma licitação para contratar a nova empresa que fará a coleta e destinação do lixo doméstico da cidade. O valor da licitação é de R$ 14.777.535,20. O prazo para execução dos serviços é de oito meses, como consta no edital. Vencerá a concorrência aquela que oferecer o menor preço para executar os serviços.

O edital para contratação de empresa especializada em coleta de resíduos domésticos e limpeza pública foi publicado no dia 3 de abril e os envelopes das empresas participantes serão abertos no dia 6 de maio.

A Secretaria de Serviços Públicos informou ao TODODIA que a expectativa é que a nova contratada tenha capacidade para recolher 6 mil toneladas de lixo por mês com a mesma quantidade de caminhões coletores. Segundo a pasta, a empresa vencedora do certame deverá começar a operar em junho deste ano, após concluído todo o processo licitatório.

Atualmente, o serviço é prestado pela Agreg Soluções Ambientais Limitada. São recolhidos em torno de 5,5 mil toneladas/mês, com a operação de nove caminhões coletores, informou a pasta. Um caminhão fica de “stand by” para eventual necessidade.

RECICLAGEM

Sumaré também tem investido na reciclagem de materiais, o que ajuda a reduzir o volume de detritos encaminhados ao aterro sanitário.

“O Município trabalha em conjunto com cooperativas independentes e a expectativa é de chegar até o final de 2024 com 10% de todo o resíduo sólido gerado dentro do coletado na reciclagem”, informou a pasta, em nota. Hoje, Sumaré conta com seis pontos de entrega de material de RCC (Resíduo da Construção Civil) e outros materiais inertes distribuídos nas sub-regiões administrativas (Regionais). Segundo a prefeitura, existe projeto para o lançamento de mais sete ecopontos a partir de 2021.

DESCARTE
Assim como em outras cidades da região, Sumaré também enfrenta problemas com locais de descarte irregular de lixo. Contudo, a prefeitura informou que as equipes das regionais têm feito monitoramento ostensivo para inibir o despejo irregular.

Mesmo assim, os materiais despejados irregularmente são recolhidos pelo município. “A expectativa é que, com os novos ecopontos e com a ajuda da própria população, o Município consiga eliminar este problema em mais de 80%”, informou a administração municipal.

Receba as notícias do Todo Dia no seu e-mail
Captcha obrigatório

Veja Também

Veja Também